Jubileu de coral: Câmpus Regional de Cianorte comemora 35 anos

Neste dia 16 de junho, o Câmpus Regional de Cianorte (CRC) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) chega ao seu jubileu de coral: são 35 anos de ensino superior público, gratuito e de qualidade com vastas atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão. Após Maringá (PR), Cianorte foi a primeira cidade paranaense a receber um câmpus da UEM.

“É um grande orgulho saber que o CRC faz 35 anos quando a UEM completa seus 50 anos. É visível o desenvolvimento humano que uma universidade traz e o CRC foi o precursor no ensino superior de Cianorte e região”, aponta Anelise Guadagnin Dalberto, diretora do câmpus, onde há 35 docentes, oito funcionários e 575 alunos. No CRC já foram formados 2.216 profissionais de Ciências Contábeis, Design, Moda e Pedagogia.

Os quatro cursos do CRC são bem avaliados pelo Ministério da Educação (MEC), o que reflete em claras contribuições ao mercado de trabalho. “Todas as escolas, empresas e escritórios de contabilidade da cidade possuem um profissional formado pela instituição. Com a Moda, empresas pequenas puderam melhorar seu sistema de produção. Neste sentido, o curso de Design também tem colaboração, já que vários egressos se encontram atuando nas empresas de moda”, descreve Dalberto. Cianorte é reconhecida como a Capital Nacional do Vestuário.

A diretora destaca que a UEM foi uma grande impulsionadora do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cianorte subiu de 0,5 em 1991 para 0,75 em 2010. “Somos referência nos desenvolvimentos humano e tecnológico da região e estamos focados na continuidade do bom trabalho que já foi feito. Esperamos que o CRC continue impactando positivamente na economia local, favorecendo empresas, serviços e a educação”.

HISTÓRIA E INFRAESTRUTURA

O câmpus de Cianorte foi criado em 16 de junho de 1985 e as atividades iniciadas em 3 de março de 1986. A abertura se deu com os cursos de Pedagogia e Ciências Contábeis, com aulas ministradas inicialmente no Colégio Estadual Igléa Grollmann, e no ano de 1989 houve inauguração do primeiro bloco do CRC, o Y-02. Em 5 de agosto de 2002 nasceram as primeiras turmas das graduações em Design e Moda: elas integram o Departamento de Design e Moda (DDM), detentor de dezenas de prêmios nacionais.

Em área utilizada de 7.649 m², o CRC conta com salas de aula, anfiteatro, laboratórios, setores administrativos, salas de desenho e informática, Oficina de Moda, refeitório e outros espaços. Há, ainda, a Biblioteca Setorial de Cianorte, com 18.383 exemplares de livros, fascículos de periódicos e outros materiais.

Nesta década houve dois marcos históricos para o câmpus de Cianorte: em 2014, a prefeitura doou à UEM o terreno onde o CRC já estava (e permanece) em atividades; e em 2019 houve recebimento de R$ 400 mil por meio de Movimentação de Crédito Orçamentário para ligação de um sistema exclusivo de rede elétrica, que há mais de um ano garante mais segurança e conforto à comunidade acadêmica.

DAS AULAS PARA A VIDA

Em 2005, Bruno Seiti Kambara e Thalita Santos Bueno de Godoy eram adolescentes entrando na fase adulta, e também ingressando na universidade. Conheceram-se no CRC, começaram a namorar e agora estão em uma união estável. Hoje com 33 e 34 anos, respectivamente, o casal compartilha o dia a dia em Caxias do Sul (RS) e também divide a mesma profissão: eles são formados em Design, na mesma turma, pela UEM.

“A integração entre professores, alunos e funcionários era bem importante, um ponto de apoio para mim. E ter o sentimento de fazer parte do CRC, ter construído algo nele, é bem legal”, declara Kambara, atualmente empreendedor. O designer trabalhou por seis anos e meio na Grendene, em Farroupilha (RS), onde Godoy ainda atua, e começou a carreira nas cidades de Cianorte, Loanda (PR) e Curitiba (PR).

Claro que outras histórias de muitas pessoas também poderiam ser contadas, afinal cada servidor ou estudante com histórias ligadas ao CRC tem algo de especial. Em razão de ser impossível contar todas, de certa forma Kambara e Godoy representam todos.

DE ALUNO A PRÓ-REITOR

Cianortense, Antonio Marcos Flauzino dos Santos, atual pró-reitor de Administração da UEM, graduou-se em Contábeis no CRC, em 1993. Três anos depois de formado começou a carreira como docente na UEM e em 2000 foi nomeado diretor do câmpus de Cianorte, cargo que ocupou até 2010. “Sou grato à UEM, ela me proporcionou realização profissional e pessoal. Vim de uma família de baixa renda e fui o primeiro a concluir um curso superior, e em uma universidade pública, na minha cidade”.

Como um dos episódios mais marcantes de sua gestão no CRC, Flauzino relembra o Seminário Internacional de Educação, ocorrido no câmpus e em outros pontos de Cianorte na segunda quinzena de setembro de 2001, com 2 mil participantes da América Latina e palestrantes de vários lugares do mundo. “A UEM estava em greve, deflagrada em 17 de setembro. Decidimos por manter nosso evento, pois os palestrantes estavam com passagem aérea comprada e alguns já no Brasil”, recorda-se.

Era um momento difícil localmente, mas também globalmente, porque há poucos dias, em 11 de setembro, havia ocorrido o fatídico ataque terrorista às Torres Gêmeas, no Estados Unidos. Além da tragédia em si, o fato fez aumentar o valor do dólar em relação ao real, algo que acabou por “quebrar” o orçamento previsto para o seminário. Após esta dificuldade e tantos outros desafios que teve ao longo da carreira, o professor declara que tem “satisfação em poder contribuir e lutar para que a UEM continue proporcionando a inclusão e a realização de sonhos das pessoas”.

LINHA DO TEMPO DO CRC

• 16 de junho de 1985: Conselho Universitário da UEM aprova a criação da extensão dos cursos de Ciências Contábeis e Pedagogia em Cianorte.

• 3 de março de 1986: início das aulas de Contábeis e Pedagogia.

• 5 de agosto de 2002: início das aulas de Design e Moda.

Fonte: Matheus Teixeira  – Assessoria de Comunciação Social da Universidade Estadual de Maringá

Banner Edplants, Acesse