Reincidência e tráfico motivam crimes violentos

assassinato1

Cianorte passou por uma semana de crimes violentos. Foram dois assassinatos e uma tentativa de homicídio num período de apenas quatro dias, entre a última quinta-feira (28 de abril) e domingo (ontem). Uma mulher de 28 anos foi morta com um tiro na cabeça, um homem de 22 anos foi morto a facadas e um rapaz de 18 anos levou três tiros e está internado no hospital. “Já temos indicativos das autorias desses crimes”, comentou o delegado chefe da 21ª Subdivisão de Polícia Civil, Adão Wagner Loureiro Rodrigues, sobre as investigações. “Cianorte está com casos de reincidência de adolescentes no crime que são presos, soltos e voltam às ruas assaltando e até matando”.

Em dois dos três casos haveria a participação de um adolescente e relação com tráfico de drogas. Em outro o trabalho investigativo aponta para dois suspeitos que já são investigados.

O delegado Adão Wagner cita um caso já apresentado pelo jornal Folha de Cianorte em fevereiro passado. Um jovem de apenas 15 anos de idade foi apreendido várias vezes na cidade, sendo três vezes somente num período de dez dias. “As polícias fazem seu trabalho apreendendo esses adolescentes, mas não há vagas no sistema prisional para mantê-los apreendidos”, lamenta o delegado.

Situação que foi alertada pelo capitão da Polícia Militar, Cláudio Silva, que acompanha as ocorrências nas ruas da cidade. “Tem acontecido com frequência em Cianorte nós apreendermos adolescentes e eles serem soltos em seguida”, comentou. Ele exemplifica que além do caso do jovem em fevereiro, no último final de semana dois adolescentes armados foram apreendidos após um assalto, reconhecidos pela vítima, sendo que um deles já estava envolvido num outro assalto na cidade na semana anterior.

A punição pela legislação para um adolescente infrator seria a internação em até três anos num educandário. Porém, pela falta de vagas no sistema, os jovens são soltos em seguida pela Justiça. O quadro é comum em todo o Brasil, inclusive em Maringá para onde são encaminhados os adolescentes apreendidos em Cianorte.

PIORANDO – O delegado Adão Wagner era aguardado para falar na sessão de hoje da Câmara de Vereadores de Cianorte. Ele alerta para a situação grave. Como fica evidente a impunidade, o criminoso segue em atitudes ilegais, passando do assalto para até o assassinato.

ESTATÍSTICA – Cianorte já registrou quatro homicídios em 2016. O primeiro aconteceu no final de janeiro quando um homem de 23 anos foi morto com um tiro durante um assalto. O suspeito do crime está preso.

O segundo foi no dia 19 de março quando um homem de 23 anos de idade foi morto com um tiro numa lanchonete na avenida Paraíba. O autor ainda não foi identificado.

O terceiro foi na última quinta-feira (28 de abril), quando uma mulher de 34 anos foi assassinada com um tiro na cabeça. O crime teria ligação com tráfico de drogas. A quarta morte foi na madrugada de sábado (30), quando um homem foi morto a facadas. No ano passado foram cinco assassinatos e apenas um não foi solucionado até agora pela polícia.

PERSONAGENS

assassianto02

“Tem acontecido com frequência em Cianorte nós apreendermos adolescentes e eles serem soltos em seguida”, capitão da PM, Claudio Silva

“O adolescente é aprendido em Cianorte, solto e passa a cometer crimes mais graves, como um assassinato”, delegado chefe, Adão Wagner

“Vamos ver as medidas das polícias para vermos se tomamos alguma medida para não piorar a situação”, presidente do Legislativo, Carlos “Dadá”

Texto e fotos de personagens: Andye Iore / Imagem ilustrativa

Compartilhe: