Tecpar integra Rede Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação das universidades estaduais

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) passa a integrar a Rede Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação das universidades estaduais. A inclusão foi feita pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

“O trabalho em rede permite o compartilhamento de equipes e estruturas físicas para a realização de projetos em conjunto, a fim de atender as demandas da sociedade. Por isso, a inserção do Tecpar é fundamental para trabalharmos em parceria, com mais resultados para o Paraná e o Brasil na área de Ciência e Tecnologia”, afirma o superintendente Aldo Nelson Bona.

Ele destaca que a rede reúne ativos tecnológicos com investimentos públicos e que o intuito é expandir a articulação para as demais instituições de pesquisa científica e tecnológica paranaenses.

“O Tecpar, como instituto de ciência e tecnologia, tem cumprido seu papel de ser um vetor de inovação no Paraná em ação conjunta com as universidades”, afirma o diretor-presidente do Instituto, Jorge Callado, ressaltando a parceria com as instituições de ensino superior.

Como exemplos da aproximação com a comunidade acadêmica, ele cita um grupo de trabalho, composto pelas universidades estaduais do Paraná, a Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e o Tecpar, com foco na realização de novas avaliações de produtos imunobiológicos. Cita, também, o apoio do Instituto ao desenvolvimento de vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2), atualmente em estudo da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

De acordo com a Portaria 063/21, da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, ficam designados como membros da comissão para representar o Tecpar o diretor de Tecnologia e Inovação, Carlos Gomes Pessoa, e o pesquisador do Centro de Informações Tecnológicas, Bill Jorge Costa.

REDE

Entre os principais objetivos da Rede Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação das Universidades Estaduais está o intercâmbio de competências entre as instituições da área e aperfeiçoar o uso compartilhado da infraestrutura de pesquisa e desenvolvimento nas universidades estaduais de ensino superior.

Além disso, a rede deve alinhar o papel das agências de inovação e dos núcleos de inovação e tecnologia (NITs) das universidades estaduais e desenvolver uma base metodológica e operacional, contemplando todo o ecossistema de inovação paranaense, inclusive os parques tecnológicos.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse