Startup de Campo Mourão que incentiva a doação de sangue é contemplada em edital de inovação

A startup Sangue Bom, de Campo Mourão, foi contemplada com R$ 58 mil no edital do Programa Centelha, que visa a estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Paraná. O recurso deve ser disponibilizado a partir de maio e será utilizado para acelerar o desenvolvimento do negócio.

A Sangue Bom surgiu há quatro anos em um desafio de criação de soluções durante a primeira edição do Empreende Week, evento que vem sendo realizado, anualmente, pela Prefeitura de Campo Mourão, Sebrae/PR e parceiros. Estabelecido na Incubadora de Inovações da Universidade Tecnológica Federal do Paraná de Campo Mourão (UTFPR-CM), o negócio está em fase de formalização.

A startup tem como projeto incentivar a doação de sangue conectando organizações do setor privado e terceiro setor, doadores de sangue e pessoas que não podem doar, mas apoiam a causa. Na prática, uma plataforma vai conectar o hemonúcleo com doadores de sangue, que terão direito a benefícios exclusivos no comércio, a exemplo de descontos, por meio de parcerias com empresas de Campo Mourão e região.

“Vamos desenvolver um sistema de gestão para o hemonúcleo que permita fácil comunicação com as pessoas e promover uma forma de estímulo para aumentar a oferta de doação de sangue. Já estamos nas redes sociais incentivando a doação e ajudando a salvar vidas”, diz Pedro Henrique do Nascimento Silveira, membro da Sangue Bom ao lado de Yuri Ulisses do Santos Baza e John Marlon Carvalho Tonete.

Silveira destaca que o ecossistema de inovação da cidade tem colaborado para a evolução do negócio. “Sebrae, UTFPR, Secretaria de Desenvolvimento, Conselho de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão, hemonúcleo e o Rotary têm sido grandes apoiadores. Com uma mensagem no celular, conseguimos agendar conversas e ter acesso a oportunidades.”

O diretor de relações empresariais e comunitárias da UTFPR-CM, Rafael Pequito, conta que na incubadora o objetivo é ajudar o projeto a se formalizar e a crescer. “Realizamos atividades em conjunto com instituições como Sebrae/PR para oferecer capacitações, mentorias, apoio para participar de editais de fomento, treinamentos para escalar negócios apoio para ampliar a rede de contatos no ecossistema de empreendedorismo”, explica Pequito.

O consultor do Sebrae/PR, Michael Douglas Camilo, diz que o ecossistema de inovação em Campo Mourão vive seu melhor momento, com diversas iniciativas de ambientes de inovação. Além disso, foi aprovada a Lei de Inovação, proposta pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão.

“Prefeitura, universidades, o Sebrae e outros parceiros estão trabalhando para criar um ecossistema coeso. Em razão de iniciativas que vêm sendo tomadas surgem novos negócios, a exemplo da Sangue Bom, que agora conquista um importante incentivo para dar mais um passo rumo ao crescimento”, comenta.

Ainda sobre o projeto da startup, Camilo lembra que possui um viés ainda mais importante neste momento, em que os bancos de sangue são afetados com a queda nas doações por causa da pandemia. “É sempre importante doar sangue, ajudar a salvar vidas. É uma demanda permanente que conta com a solidariedade humana. A startup está formalizando um novo negócio que já nasce com o aspecto muito forte de responsabilidade social”, completa o consultor.

PROGRAMA NO PARANÁ

O Programa Centelha estimula a criação de empreendimentos inovadores e dissemina a cultura empreendedora no Estado. A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), operada pela Fundação CERTI e, no Paraná, é executada pela Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná (FA) e o Sebrae/PR.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sebrae/PR

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse