Senai reúne principais players nacionais da eletro mobilidade no Paraná para lançamento do 1º Centro de Tecnologia do Brasil


Com exposição de carros – um buggy, um kart e um caminhão elétrico – e a presença dos principais players nacionais em eletromobilidade, o Senai no Paraná, com apoio do BNDES, realizou, nesta terça (9), o lançamento do Centro de Tecnologia de Veículos Híbridos e Elétricos. Com a presença de representantes de grandes montadoras instaladas no Brasil, o evento aconteceu no Campus da Indústria durante a programação do Encontro de Inovação em Eletromobilidade, que também apresentou painéis e palestras para discutir o tema e promover o engajamento sobre o assunto.

Durante a abertura, José Antonio Fares, diretor regional do Senai, destacou a dimensão que o Centro vai trazer para o ecossistema de inovação e o avanço da eletromobilidade no país. “Quando conseguimos realizar esse movimento com processos bem-sucedidos, trabalhando de forma integrada, temos um sentimento muito bom”, disse. “O Paraná apresenta mercado para prospectar nesse cenário e, com o apoio do BNDES, quisemos trazer esse investimento para a inovação tecnológica”, explicou.

Fares também destacou que o lançamento do Centro é resultado de um momento de sinergia entre organizações do segmento automotivo, entidades representativas da indústria de vários estados brasileiros e Itaipu. “Para desenvolver uma sociedade sustentável, é imprescindível que esse movimento social tenha o desenvolvimento da indústria dentro dele. Sem indústria não se evolui em tecnologia, não existe uma geração de empregos consistente e sustentabilidade. Nós do Sistema Fiep, com Sesi, Senai e IEL integrados, certamente vamos contribuir para o desenvolvimento da sociedade”, completou.

Expositora no evento, a Renault tem uma parceria de longa data com o Sistema Fiep. Evilym Machado, relações internacionais da empresa, explicou que a iniciativa do Senai vem ao encontro com o que a Renault precisa hoje. “A formação de profissionais, consultorias e pesquisas que o Centro oferecerá, vai ser essencial para que nossos profissionais se desenvolvam nesse cenário”, diz. “Queremos formar uma base para oferecer melhores produtos e profissionalizar pessoas para trabalhar neste novo momento da indústria. Atualmente, já temos mais de 150 veículos elétricos rodando e queremos caminhar com o mercado”, enfatiza.

Dentro da programação do evento, também foram apresentadas palestras sobre E-Mobility (infraestrutura de recarga confiável, completa e flexível), Infraestrutura e Mobilidade, Visão Tecnológica da Eletromobilidade no Brasil e Perspectivas Técnicas para o Futuro da Eletromobilidade.

ESTRUTURA, CENÁRIO E ROTA 2030

O novo Centro de Tecnologia vai contar com oito laboratórios modernos, equipados com máquinas de última geração, Espaço Maker e 13 salas que receberão aulas teóricas. Foram investidos recursos em tecnologia de ponta, que serão voltados para atuação no desenvolvimento de baterias, utilizando simuladores e sistemas de dados veiculares on road.

“Vamos conectar todas as frentes de atuação tecnológica e de inovação, utilizando tecnologia da informação, de energia, e automotiva, com o apoio do Instituto Senai de Inovação (ISI) em Eletroquímica e Aceleradora Sistema Fiep. Os laboratórios e equipamentos alocados serão destinados a práticas educacionais multidisciplinares e para serviços junto às indústrias”, explica Rafael Cury, gerente do Campus da Indústria.

Em março deste ano, o Paraná tornou-se o primeiro estado do país a implementar uma eletrovia. A ação realizada por meio da Copel e Itaipu Binacional contempla oito eletropostos de recargas entre Paranaguá e Foz do Iguaçu. O estado mostra-se favorável a essa transformação e atualmente já dispõe de eletropostos para abastecimento dentro da capital paranaense, Curitiba, em Paranaguá e em Foz do Iguaçu.

“É um momento histórico para a eletromobilidade, principalmente agora com a rota 2030 e outras iniciativas que estão acontecendo pelo país”, reconheceu Edson Orikassa, presidente da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA) e executivo da Toyota, que ficou impressionado com as instalações e inovações oferecidas pelo Centro. “É vital o Senai participar desse momento, ensinando e capacitando profissionais. A Toyota foi uma das pioneiras com carros híbridos no país e, com o Centro, esperamos popularizar cada vez mais esses veículos”, afirma.

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

Fonte: Cupola Agência – Fotos: Gelson Bampi.

Compartilhe: