SEM DIZER ADEUS…


Antes de ir embora, tu poderias ter-me dado adeus,

mesmo no silêncio das noites calmas

que não sugerem partidas…

Eu ouviria!

Mas antes de ir embora, tu não o fez.

Antes de ir embora tu poderias

ter-me dado o último beijo, mas não o deu,

sequer sabendo que não teria volta.

Antes de fechar a porta de vez

que soou “para sempre”

tu poderias espiar pela janela para ouvir meu pranto.

Mas não o fez!

Já perdeu-se a tua sombra,

esfumada no breu da lembrança.

Fiquei só,

sentindo a solidão das montanhas

e a alma seca como um deserto.

Decerto não fostes em definitivo.

Talvez a porta do teu desencanto ainda se feche

E uma réstia de luz dourada, ainda em chama, te acolha.

O coração é pedra sinuosa, terra que ninguém pisa.

Se tu voltares,

eu apago as luzes

e na penumbra do acolhimento

te entrego minh’alma!

Izaura Varella

Em 11 de novembro de 2018.

Compartilhe: