Secretário encerra evento destacando programas do Paraná

No encerramento do 34º Congresso Estadual de Secretarias Municipais de Saúde, nesta quinta-feira (22), em Maringá, o secretário estadual da Saúde, Antônio Carlos Nardi, lembrou aos participantes que o Paraná encerra um ciclo de gestão da Saúde comemorando resultados significativos, frutos de planejamento estratégico que foi aperfeiçoado ao longo dos anos e que levou o Estado a assumir papel de referência em saúde pública no país.

O secretário destacou que entre 2015 e 2018 os investimentos feitos pelo Governo do Estado nesta área ultrapassam R$ 14 bilhões, aplicando anualmente acima dos 12% exigidos por lei.

Reforçamos o atendimento às pessoas com serviços de saúde de qualidade e ofertados o mais próximo de onde elas vivem. Sempre em parceria com prefeituras, prestadores, consórcios, conselhos de saúde, universidades e sociedade civil”, afirmou Nardi.

Trabalhando em rede, o Estado fortaleceu todos os pontos de atenção à saúde, desde as unidades básicas até a rede hospitalar, destinando recursos para estruturar serviços, capacitar equipes e qualificar o atendimento ao cidadão.

Lançamos programas que estimulam as pessoas a cuidar de sua saúde, a evitar hábitos nocivos, como o tabagismo e o alcoolismo, a adotar uma dieta equilibrada e a prática de atividade física. Mais do que prevenir doenças, queremos promover saúde e garantir vida longa e saudável aos paranaenses”, diz Nardi.

O secretário também destaca a manutenção de programas estratégicos, como de apoio dos hospitais públicos e filantrópicos (Hospsus), de apoio aos consórcios intermunicipais de Saúde (Comsus), de fortalecimento da Atenção Primária (Apsus), entre outros. “Com esses programas pudemos repassar recursos para obras, equipamentos e custeio dos serviços, ampliando o número de leitos e atendimento especializado, além da qualificação das equipes profissionais”, afirma.

PROGRAMAS

Alguns programas lançados em 2018 reforçaram ainda mais o papel do Governo do Estado para atender as necessidades de grupos específicos. Um exemplo é o Programa Estadual de Atenção ao Autismo, que está cadastrando portadores da síndrome e oferecendo um curso internacional para cuidadores e familiares, além de ter definido um centro estadual de referência em Autismo, o Centro Regional de Atendimento Integrado ao Deficiente (Craid), em Curitiba.

A ampliação do repasse de recursos às Apaes, no fortalecimento da Rede de Atenção à Pessoa com Deficiência, também foi formalizado neste ano. “Agora, todas as Apaes do Paraná têm um repasse mínimo de R$ 5 mil mensais para o atendimento”, destacou Nardi, informando que antes 86 associações não recebiam recursos da Saúde.

Com o Programa de Reprodução Humana Assistida, lançado em maio, a Secretaria de Estado da Saúde está estruturando a oferta desse serviço para casais em idade fértil com dificuldades para ter filhos.

Com a inauguração do Centro de Excelência em Atenção à Mulher, no Hospital do Trabalhador, em fase final de obras e com inauguração prevista para o final de dezembro, uma ala exclusiva para o programa será oferecida à população.

A prestação de contas feita pelo secretário da Saúde foi acompanhada por cerca de 500 pessoas presentes no congresso. Nardi agradeceu aos participantes pela parceria estabelecida em todas as regiões do Paraná.

A presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde, Cristiane Pantaleão, destacou os avanços conquistados no Paraná. “Temos orgulho do sucesso da parceria entre Estado e todos os atores da saúde pública do Paraná. Os projetos desenvolvidos aqui são referência para todo o país e isso só foi possível pelo compromisso de todos os gestores em inovar na atenção ao cidadão”, afirmou.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: