Saúde orienta municípios a reforçarem testagem e rastreamento de casos de Covid-19

A Secretaria estadual da Saúde reforça, junto aos municípios, a importância da testagem, monitoramento e rastreamento de contatos de casos confirmados de Covid-19. Essas ações de Atenção e Vigilância em Saúde devem ser prioridades, segundo orientação dada em reunião do secretário Beto Preto e equipe com a diretoria do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems/PR).

“Precisamos reforçar as ações efetivas tanto no rastreamento da doença quanto na testagem. O Paraná é o estado que mais testa proporcionalmente no Brasil e queremos que continue assim. Portanto vamos ampliar os pontos de coleta em todas as regiões e, com o apoio dos municípios, isso facilitará até mesmo as ações de rastreamento”, afirmou Beto Preto.

A expectativa da Secretaria da Saúde é que mais pontos de coleta para exames RT-PCR nos municípios auxiliem na detecção da doença de forma mais rápida, possibilitando o isolamento, monitoramento e rastreamento de contatos da pessoa infectada.

“Quando possibilitamos um resultado rápido, as equipes municipais de saúde conseguem isolar e monitorar seus contatos mais próximos. A orientação é de que os contatos de casos confirmados sejam testados, pois isso auxiliará no diagnóstico de assintomáticos, que podem estar transmitindo a doença sem saber”, acrescentou Beto Preto.

IMUNIZAÇÃO

A Secretaria orientou os municípios a intensificarem essas ações de rastreio e também para realização da busca ativa para vacinação contra a Covid-19 no atual grupo de comorbidades e, também, para imunização contra a Influenza que tem tido baixa procura em todo o Estado.

“Precisamos avançar na vacinação no Estado, não só contra a Covid-19 neste momento, mas também contra a Influenza, que auxilia no diagnóstico das síndromes respiratórias”, explicou a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes.

O presidente do Cosems/PR e secretário municipal de saúde de Mangueirinha, Ivoliciano Leonarchik, apoiou as estratégias da Secretaria. “Para os municípios é muito importante essa sinalização do Governo Estadual em ampliar a testagem para que o rastreamento possa ser realizado de maneira mais efetiva”, disse.

GRIPE

A chefe da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização do Paraná, Vera Rita da Maia, apresentou os dados de cobertura da primeira fase da campanha da Influenza e orientou que as equipes municipais façam vacinação extramuro.

“O Paraná atingiu pouco mais de 32% no grupo de trabalhadores da saúde, por exemplo. Esses profissionais estão atuando e precisam se vacinar. Os municípios devem realizar ações nas unidades hospitalares para abranger esses trabalhadores que ainda não tomaram a vacina”, disse.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Banner Edplants, Acesse