SANGRAMENTO GENGIVAL É SINAL DE ALERTA

A higiene oral inadequada é a principal causa da inflamação e sangramento nas gengivas, onde a placa bacteriana se forma nos dentes que não foram escovados completamente, sendo que o espaço entre os dentes e a gengivas chamado de sulco gengival, sofre os maiores danos.

A placa bacteriana libera produtos metabólicos nocivos chamados endotoxinas, que afetam o sistema imunológico. Infelizmente, percebemos na clínica odontológica, que grande parte dos pacientes acham que é normal a gengiva sangrar. O sangramento gengival é um problema com o qual algumas pessoas convivem por anos sem se incomodar ou sem considerar que isto possa ser o indício de algo mais sério, embora, na verdade, ele seja um grande sinal de alerta de que alguma coisa não está funcionando perfeitamente bem.

Em suma, a gengiva é responsável por proteger os dentes e a estrutura óssea contra as bactérias, corpos estranhos e, até mesmo, de alimentos que possam danificá-los de alguma maneira. A sua aparência normal deve ser rosada, justa aos dentes, e, exceto em ocasiões nas quais ocorra um incidente como, por exemplo, quando o fio dental a cortar, deve ser capaz de aguentar traumas como a mastigação e a escovação sem desencadear qualquer sinal de sangue.

Muitos pacientes reclamam da gengiva sangrando ao usar o fio dental e por causa disso param de usá-lo, e isso é um grande erro. Se o fio dental e a escova forem usados de maneira correta, ou seja, sem forçar a gengiva, o sangramento inicial que ocorre se deve a inflamação do periodonto. Normalmente com uma profilaxia (limpeza) no dentista, e a medida que a correta higienização da boca for feita a gengiva volta ao estado de saúde.

Na grande maioria dos casos de sangramento gengival é por conta de problemas gengivais, como a gengivite ou a periodontite, que ocorre pelo acumulo de placa nos dentes. Entretanto, muitas vezes o sangramento gengival possa significar uma deficiência em outras áreas do organismo; a carência de vitamina K, leucemia, alterações hormonais, diabetes, queda de resistência e desordem hemorrágica também podem ser outros possíveis diagnósticos.

Os casos mais comuns que pode ocorrer o sangramento gengival mesmo com uma boa escovação, são as alterações hormonais durante a gravidez e as próteses mal adaptadas. Durante a gravidez devido a alterações dos hormônios as mulheres podem ter maior tendência a sangramento gengival. Por isso, é muito importante durante a gravidez a gestante procurar o dentista para uma avaliação e uma profilaxia para manter a gengiva saudável. Nos casos de próteses antigas e mal adaptadas, sendo elas fixas ou removíveis, elas podem lesionar a gengiva e causar sangramento. Nesses casos, é necessário fazer substituição da prótese ou optar por implantes, que é uma excelente opção para próteses fixas.

Mais do que um simples incômodo, esses pequenos ferimentos são uma porta aberta para microrganismos perigosos, que podem atingir a corrente sanguínea e agravar doenças cardíacas e/ou respiratórias crônicas, inclusive levando o paciente a óbito por infecção. Assim, o sangramento gengival é um assunto a ser observado de perto. Problemas na gengiva podem significar desde o comprometimento dos dentes até doenças muito mais sérias, e não podem ser deixadas para um segundo plano.

Portanto, podemos dizer que o fato da gengiva sangrar, é uma maneira do corpo denunciar que algo do nosso corpo está pedindo atenção. Ao menor indicio de sangramento gengival, procure-nos para uma avaliação enquanto o problema está no início, e com certeza os riscos serão menores e o sucesso do tratamento mais rápido e eficiente.

Compartilhe: