Rotary Club participa da campanha de vacinação contra poliomielite e sarampo

O Rotary Clube do Paraná vai participar da campanha de vacinação contra a poliomielite e sarampo em apoio à Secretaria de Estado da Saúde. Em reunião nesta terça-feira (7), em Curitiba, representantes do Rotary e da Secretaria consolidaram a parceria. O principal tema do encontro foi articular estratégias e ações conjuntas para divulgação da campanha no Paraná.

No encontro participaram representantes do Rotary Club – Distrito 4630, do Noroeste do Estado, Rotary Club – Distrito 4640, do Oeste e Sudoeste, Rotary Club – Distrito 4710, do Norte do Paraná e Rotary Club – Distrito 4730, das regiões de Curitiba, Campos Gerais e Litoral.

O secretário estadual da Saúde, Antônio Carlos Nardi, falou sobre o apoio da instituição e ressaltou que o trabalho conjunto é a melhor estratégia. “O Rotary Club é uma organização reconhecida mundialmente pelo apoio que oferece à erradicação de doenças, como a poliomielite, e pela capilaridade na multiplicação de voluntários que intensificam as ações de imunização e prevenção”, disse.

Representando o clube do Noroeste, o governador do Distrito 4630, Carlos Roberto Naves de Souza, disse que representantes do Rotary estiveram na Capital em busca de informações e demonstrar apoio à campanha. “Os rotarianos têm um relacionamento muito estreito com a área da saúde, especialmente pelo programa internacional ‘End Polio Now’. Para nós, é como se fosse uma obrigação moral, reconhecemos a importância de sempre trabalhar para melhorar a qualidade de vida da população e queremos oferecer toda ajuda possível”.

O governador rotariano acrescentou que as mobilizações já estão em andamento com distribuição de informações nas redes sociais, divulgação nas redes de contato, carros de som, panfletagem, visita às escolas, locais de conscientização e até mesmo o diálogo com estabelecimentos que tenham interesse em tornar-se pontos de vacinação.

A melhor qualidade do rotariano é a criatividade. Estamos totalmente empenhados na causa e vamos batalhar para que a cobertura vacinal chegue, no mínimo, em 95% em todo Estado”, enfatiza Souza.

Além da parceria em campanhas de vacinação, o grupo se colocou à disposição para divulgação de outros temas importantes da saúde pública, como doação de sangue e órgãos, Outubro Rosa, Agosto Azul, entre outras.

VACINAÇÃO

A campanha teve início segunda-feira (6) e termina em 31 de agosto. O movimento é voltado exclusivamente às crianças a partir dos 12 meses e menos de 5 anos de idade. Mesmo as crianças que já receberam as vacinas anteriormente devem ser imunizadas. Nesta campanha, a meta é imunizar 95% da população-alvo.

Desde o início do ano, o Ministério da Saúde já confirmou mais de 800 casos de sarampo no Brasil, a maioria no Amazonas e em Roraima. Outros 3.800 casos estão em investigação. A doença foi confirmada ainda em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Pará. No Paraná, não há registro da ocorrência de sarampo desde o ano 2000.

O Brasil não registra casos de poliomielite (paralisia infantil) desde 1989. O controle da doença, que não tem tratamento e pode deixar sérias sequelas, só foi possível graças às campanhas sistemáticas de vacinação da população. Entretanto, uma vez que o vírus continua em circulação no mundo, ele pode voltar a fazer vítimas no Brasil, caso os índices de cobertura vacinal fiquem abaixo da meta.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná / Imagem Ilustrativa

Compartilhe: