Reitor da UEM visita campus de Cianorte e anuncia melhorias

mauro01ATUALIZADO – O reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Mauro Luciano Baesso, visitou o campus de Cianorte pela terceira vez depois de eleito. Ele recepcionou os calouros (foto) na noite da última quarta-feira (25) e visitou algumas instalações do campus cianortense anunciando novidades. “Estamos implantando um projeto de apoio aos estudantes nas disciplinas que eles tem mais dificuldades no primeiro ano e que acabam causando evasão, nos cursos de Contábeis, Design, Moda e Pedagogia”, comentou o reitor sobre os cursos de Cianorte. “Será um apoio extra sala de aula para minimizar a evasão. É uma preocupação que temos com a qualidade da graduação e dar um apoio ao estudante”.

Baesso visitou a sala da direção acompanhado da diretora do campus cianortense, Marcia Maioli, professores e servidores. Em seguida ele palestrou aos calouros no auditório desejando boas vindas e assistiu uma apresentação musical de um professor do curso de Música da UEM. O bate papo se repetiu em seguida, dessa vez com os alunos veteranos.

A apresentação musical faz parte da iniciativa da universidade em acabar com os trotes violentos. Além de uma campanha e uma gincana entre alunos, também são feitas apresentações artísticas como a que ocorreu em Cianorte.

Mauro Baesso elogiou a parceria com o prefeito Claudemir Bongiorno. “Temos um carinho especial por Cianorte porque a prefeitura tem dado um apoio à universidade e doou um terreno para a ampliação do campus. E também a doação de uma van para o transporte dos professores”, agradeceu o apoio recebido na cidade. “O terreno e a van são mostras de como a prefeitura se preocupa em melhorar a situação dos alunos e professores que estão trabalhando e estudando em Cianorte”, disse o prefeito Bongiorno.

ESTABILIZAR – Sobre o futuro e a repercussão de suas ações como reitor, ele foca na parte estrutural e espera colocar em prática seus projetos contando com apoio regional. “Não podemos prometer curso novo. Temos que estabilizar o que temos. E agora com o novo terreno temos uma construção a ser feita para que no futuro o campus possa ser ampliado”, anunciou.

Marcia Maioli avaliou com muito positiva a visita do reitor e disse que está otimista com o caminho que o campus de Cianorte pode tomar com essa gestão. “Foi uma visita muito legal porque é difícil termos num campo regional esse acesso com o reitor”, opinou Maioli, que conversou sobre aspectos internos do campus com Baesso.

Energia elétrica é um desafio imediato

O reitor Mauro Baesso disse que um dos desafios imediatos é resolver o problema da energia elétrica, que não é suficiente para a demanda das atividades em salas de aula e oficinas. “O campus de Cianorte tem vários problemas que precisamos resolver. O da energia elétrica é um dos principais”, destacou.

Ele conta com a mobilização política local como do prefeito Bongiorno e de deputados da região para que o governador mantenha o recurso que havia liberado o ano passado para esse projeto da parte elétrica.
Baesso também comentou que pretende dar atenção para a questão da ausência de um refeitório no campus, que faz falta aos alunos e será resolvido.

Texto e fotos: Andye Iore/FOLHA

mauro03 mauro02

Compartilhe:

Reitor da UEM visita campus de Cianorte e anuncia melhorias

mauro01ATUALIZADO – O reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Mauro Luciano Baesso, visitou o campus de Cianorte pela terceira vez depois de eleito. Ele recepcionou os calouros (foto) na noite da última quarta-feira (25) e visitou algumas instalações do campus cianortense anunciando novidades. “Estamos implantando um projeto de apoio aos estudantes nas disciplinas que eles tem mais dificuldades no primeiro ano e que acabam causando evasão, nos cursos de Contábeis, Design, Moda e Pedagogia”, comentou o reitor sobre os cursos de Cianorte. “Será um apoio extra sala de aula para minimizar a evasão. É uma preocupação que temos com a qualidade da graduação e dar um apoio ao estudante”.

Baesso visitou a sala da direção acompanhado da diretora do campus cianortense, Marcia Maioli, professores e servidores. Em seguida ele palestrou aos calouros no auditório desejando boas vindas e assistiu uma apresentação musical de um professor do curso de Música da UEM. O bate papo se repetiu em seguida, dessa vez com os alunos veteranos.

A apresentação musical faz parte da iniciativa da universidade em acabar com os trotes violentos. Além de uma campanha e uma gincana entre alunos, também são feitas apresentações artísticas como a que ocorreu em Cianorte.

Mauro Baesso elogiou a parceria com o prefeito Claudemir Bongiorno. “Temos um carinho especial por Cianorte porque a prefeitura tem dado um apoio à universidade e doou um terreno para a ampliação do campus. E também a doação de uma van para o transporte dos professores”, agradeceu o apoio recebido na cidade. “O terreno e a van são mostras de como a prefeitura se preocupa em melhorar a situação dos alunos e professores que estão trabalhando e estudando em Cianorte”, disse o prefeito Bongiorno.

ESTABILIZAR – Sobre o futuro e a repercussão de suas ações como reitor, ele foca na parte estrutural e espera colocar em prática seus projetos contando com apoio regional. “Não podemos prometer curso novo. Temos que estabilizar o que temos. E agora com o novo terreno temos uma construção a ser feita para que no futuro o campus possa ser ampliado”, anunciou.

Marcia Maioli avaliou com muito positiva a visita do reitor e disse que está otimista com o caminho que o campus de Cianorte pode tomar com essa gestão. “Foi uma visita muito legal porque é difícil termos num campo regional esse acesso com o reitor”, opinou Maioli, que conversou sobre aspectos internos do campus com Baesso.

Energia elétrica é um desafio imediato

O reitor Mauro Baesso disse que um dos desafios imediatos é resolver o problema da energia elétrica, que não é suficiente para a demanda das atividades em salas de aula e oficinas. “O campus de Cianorte tem vários problemas que precisamos resolver. O da energia elétrica é um dos principais”, destacou.

Ele conta com a mobilização política local como do prefeito Bongiorno e de deputados da região para que o governador mantenha o recurso que havia liberado o ano passado para esse projeto da parte elétrica.
Baesso também comentou que pretende dar atenção para a questão da ausência de um refeitório no campus, que faz falta aos alunos e será resolvido.

Texto e fotos: Andye Iore/FOLHA

mauro03 mauro02

Compartilhe: