Projeto vai promover visitas guiadas a unidades de conservação do Paraná

Um projeto conjunto que envolve o Tribunal de Justiça do Paraná, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), e a Prefeitura de Curitiba vai promover visitas guiadas a unidades de conservação do Paraná. A proposta do Rolê Ambiental é levar a esses espaços crianças e adolescentes atendidos nos projetos sociais do Judiciário, com o objetivo de formar cidadãos preocupados com a conservação ambiental e desenvolver a sustentabilidade.

O acordo de cooperação para execução do projeto foi assinado nesta última quinta-feira (01 de julho) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador José Laurindo de Souza Netto, e o prefeito de Curitiba, Rafael Greca. A iniciativa está alinhada a outros projetos do Tribunal de Justiça, como o Rolê Cultural, que oferece visitas guiadas a equipamentos culturais do Estado, e o Rolê Cívico, que traz à Capital estudantes universitários do Interior, para que conheçam os espaços de poder, como as sedes do Executivo, do Legislativo e do Judiciário.

Na mesma solenidade, também foi inaugurado o Bosque dos Desembargadores e Desembargadoras, uma área localizada nas dependências do Fórum Criminal e dos Juizados Especiais do Centro Judiciário de Curitiba, no antigo Presídio do Ahu, que será reflorestada. As autoridades presentes na cerimônia fizeram o plantio de árvores nativas, como a araucária, pau-brasil, ipê, pinheiro-bravo, entre outras.

O governador disse que o projeto vem em boa hora para o Paraná. Nesta semana, o Estado foi reconhecido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) como exemplo mundial de sustentabilidade, com base na aplicação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Fomos o único Estado do Brasil a ganhar esse título, reconhecendo o trabalho que todos nós fazemos para construir um ambiente e um mundo melhores”, afirmou o governador. “A responsabilidade ambiental e o cuidado com o meio ambiente são um compromisso que os municípios e as instituições paranaenses têm até como questão cultural, e nos coloca em um outro patamar de sustentabilidade”.

Ratinho Junior também citou o Paraná Mais Verde, que desde 2019 já distribuiu mais de 3 milhões de mudas de espécies nativas do Estado, o que permite reflorestar uma área que equivale a 1.830 campos de futebol.

“Somente em um dia, 500 mil árvores foram plantadas após a mobilização dos alunos das escolas públicas do Paraná”, acrescentou.

Projeto semelhante também é desenvolvido pela Prefeitura de Curitiba, que já plantou 130 mil árvores e tem a meta de cultivar 150 mil mudas de espécies nativas até o ano que vem, para ampliar o espaço verde da cidade. “Nosso objetivo é fazer de Curitiba a cidade mais verde a arborizada do País. É uma alegria saber que essa gestão do Tribunal de Justiça também está preocupada com essa questão e com o cuidado ao meio ambiente”, disse Rafael Greca.

ROLÊ AMBIENTAL

O desembargador José Laurindo explicou que, entre o público que será atendido pelo projeto, estão estudantes das escolas municipais e estaduais e as crianças e adolescentes abrigados em instituições de acolhimento, além daqueles que já participam dos Rolês Cultural e Cívico. O Rolê Ambiental inicia em Curitiba, mas deve ocorrer em todo o Estado, a partir dos 157 Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) espalhados pelo Paraná.

“Os participantes poderão conhecer melhor aquele ambiente, uma fonte, o nome de uma árvore, qual rio passa por aquele local, as características do bioma. É uma experiência que traz conhecimento, transformação e fomenta a consciência ambiental, valores que as crianças levarão para o resto de suas vidas”, afirmou o presidente do TJPR, destacando que a iniciativa também atende aos ODS da ONU.

Os passeios em parques, bosques e outras unidades de conservação serão guiados por servidores cedidos pelo Estado e pelos municípios, a partir das listas organizadas pelo Tribunal de Justiça. O cronograma com os locais de visitação ainda será definido pelos órgãos envolvidos no projeto. Em Curitiba, as visitas devem ocorrer nos parques Náutico, Barigui, Tanguá, da Imigração Japonesa, São Lourenço, Bacacheri, Passaúna, Bosque Sambaqui e no Passeio Público.

PRESENÇAS

Participaram da solenidade o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o 1o vice-presidente do TJPR, desembargador Luiz Osório Panza; o corregedor-geral de Justiça, desembargador Luiz Cezar Nicolau; o corregedor de Justiça, desembargador Espedito Reis do Amaral; e o superintendente de Parques e Praças da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Jean Brasil.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Banner Edplants, Acesse