Projeto da Copel moderniza gestão de energia na UEM

A Copel concluiu a instalação de um sistema de minigeração distribuída com 1.440 painéis fotovoltaicos e substituiu 28.453 lâmpadas por luminárias LED no câmpus-sede da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

A iniciativa recebeu R$ 4,5 milhões de investimentos e integra o Programa de Eficiência Energética (PEE) e o Programa de Pesquisa e Desenvolvimento, ambos coordenados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A instalação desses equipamentos vai contribuir para aumentar a eficiência do sistema de iluminação da universidade e reduzir o consumo de energia e a emissão de gás carbônico.

A economia de energia equivale ao consumo mensal de 1,1 mil famílias (média de 150 kWh). A redução na emissão de gás carbônico corresponde ao plantio de 106 árvores por mês, tendo como referência a base em dados do relatório síntese do Balanço Energético Nacional de 2018.

O projeto proporcionou ainda a substituição de 1.212 luminárias externas por lâmpadas LED, renovando 95% do sistema de iluminação do campus sede da UEM.

A previsão é de que a universidade economize R$ 1,1 milhão por ano com a troca da iluminação, promovendo uma gestão mais eficiente dos recursos públicos.

“Além de contribuir para a economia de energia e preservação do meio ambiente, esta iniciativa ajuda a inserir a minigeração distribuída na matriz energética brasileira, em especial, em prédios públicos”, afirma o diretor de Distribuição da Copel, Maximiliano Andres Orfali

Os benefícios não ficaram restritos aos aspectos técnicos. O projeto prevê uma série de ações para capacitar servidores e promover campanhas educativas de uso racional da energia elétrica. Para isso, foi criado um grupo de gestão energética na instituição, que vai trabalhar com metas de redução do consumo de energia para a universidade. Também foram colocadas em prática ações para garantir o descarte ambientalmente correto dos equipamentos retirados e a instalação de um sistema de medição para monitorar o funcionamento dos equipamentos.

Para o reitor da UEM, Julio César Damasceno, a eficiência e o cuidado com o meio ambiente demonstram o sucesso do projeto. “Além de gerar economia com os gastos de energia, a execução do Projeto de Eficiência Energética fez com que a UEM desse um passo no caminho para sustentabilidade, com a utilização de energia limpa e renovável, que é uma das metas da nossa política ambiental”, afirmou.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse