Preso se recusa a deixar a prisão em Maringá por medo do novo coronavírus

Um homem, de 65 anos, que está preso na Colônia Penal e Industrial de Maringá (CPIM), ser recusou a deixar a prisão esta semana por medo do novo coronavírus.

Por conta da idade e por estar no grupo de riscos para a COVID-19, o advogado da união fez um pedido para que o detento ficasse em prisão domiciliar durante a pandemia, mas ele se recusou.

De acordo com o diretor da CPIM, Osvaldo Messias Machado, o detento pediu para escrever uma carta e enviar com urgência à juíza da comarca de Maringá.

“Ele mesmo escreveu uma carta onde diz que prefere ficar preso do que sair. Ele se sente mais seguro dentro do sistema penitenciário do que fora. E é um direito dele permanecer”, afirmou Machado.

O homem cumpre pena por crimes sexuais e está preso há 12 anos. Ele permanece preso até que a justiça decida. Ainda segundo Machado, todos ficaram surpresos com o pedido do detento. “Eu nunca tinha visto isso acontecer por aqui”, acrescentou.

Fonte: GMC Online

Compartilhe: