Presidente do Cianorte não descarta levar jogo contra o Paraná para fora do estado

O presidente do Cianorte, Lucas Franzato, não descartou levar a partida contra o Paraná Clube pela primeira fase da Copa do Brasil para fora do estado do Paraná. Em entrevista à Banda B, nesta quinta-feira (04), a medida seria a última opção caso o próximo decreto do Governo não autorize as partidas de futebol.

“Temos que fazer um pedido específico para o Governo do Paraná, a Prefeitura e o Ministério Público para a liberação. Senão, entra um pedido para a CBF para adiar ou, último cenário, jogar no estado de São Paulo, Mato Grosso ou Santa Catarina, algum estado que liberaria”, afirmou Franzato.

Porém, o mandatário do Cianorte tem a esperança que haverá um consenso entre as autoridades para a liberação do futebol e lembrou de outros estados que não proibiram os jogos mesmo com a restrição de diversas atividades. “Muito confiante que existirá um consenso entre Ministério Público e Governo. Mas se vier algo proibindo, imagino eu que não adianta ir para outra cidade e teria que ir para outro estado”, disse.

“Já era um pouco esperado. Enquanto o Governo do Paraná, o Ministério Público e a Federação não entrarem em consenso, será difícil. Vemos outros estados com restrições parecidas com o Paraná, mas com a continuação [do futebol]. Esperamos que esteja contemplado no novo decreto e possa continuar com todos os protocolos, toda a segurança e aval de todos os órgãos de segurança”, acrescentou o presidente.

Cianorte e Paraná se enfrentam na próxima quarta-feira (10), às 19h15, pela primeira fase da Copa do Brasil. O Tricolor joga pelo empate por estar a frente do adversário no ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

FAVORITO

O presidente do Cianorte, Lucas Franzato, acredita que o Paraná Clube é favorito no confronto paranaense da Copa do Brasil de 2021. Na história, o confronto mostra o equilíbrio com cinco vitórias para cada lado e oito empates. O último jogo terminou em 0 a 0, pelo Campeonato Paranaense de 2020.

“Até pelo profissionalismo do Paraná, história e ranking, o Paraná sempre é favorito contra o Cianorte. Mas a gente espera fazer uma boa campanha. Para nós, [a Copa do Brasil] é de uma importância muito grande passar de fase. Respeitamos o Paraná e a história. Será um jogo de equipes que se conhecem e se respeitam”, afirmou o presidente, em entrevista à Banda B.

De acordo com o Franzato, a premiação é importante para montar um elenco forte na Série D. “Uma fase da Copa do Brasil representa mais de 20, 30% do nosso orçamento anual. Sabemos da grande importância para que a gente possa se estruturar. Em 2018, quando chegamos na terceira fase, conseguimos construir o nosso centro de treinamento. A gente conta, ainda mais em ano de pandemia, com a passagem de fase e uma receita para ter um time mais competitivo na Série D. O nosso segundo semestre depende bastante da primeira fase por conta da receita. Tem a questão futebolística, mas a questão financeira se tornou algo importante”, comentou.

ESPECTATIVA

O presidente espera que o calendário retorne para que não tenha uma sobrecarga de jogos e aguarda por um acordo entre os órgãos competentes. “É um confronto muito difícil com um clube que está se estruturando e vem com várias contratações. Pela primeira vez na história do Cianorte que temos um confronto local e espero um grande jogo. Paralelo a isso que o calendário paranaense possa se regularizar e não tenha sobrecarga de jogos para nenhum dos clubes”, falou.

“Eu acredito que precisa ter uma unidade entre Governo, Federação e Ministério Público. Na terça-feira (02/03), a rodada do meio de semana do Paranaense foi adiada, e espero que as três instituições entrem em um consenso. O protocolo de segurança é bastante rígido. São 12 estados com restrições, mas apenas o Paraná com o futebol parado. Sem dúvida nenhuma, é muito ruim para os clubes pararem e ainda mais com a insegurança. Então, a rodada sendo dia 10 ou 17 vai depender da conversa dos três setores para que a gente tenha tranquilidade para trabalhar e com a autorização de todos os órgãos competentes”, acrescentou Franzato.

PREMIAÇÃO

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou a tabela de premiação para a Copa do Brasil de 2021. Representantes paranaenses na primeira fase, Coritiba, Paraná, Operário, FC Cascavel e Cianorte vão receber R$ 560 mil apenas por participar da competição. Quem passar de fase, recebe mais R$ 675 mil.

Todos os times paranaenses estão no grupo 3 na divisão da premiação. Os times do grupo 1 são os 15 melhores no ranking da CBF e os do grupo 2 são os times da Série A fora da primeira chave.

O Athletico, que é o quinto colocado no ranking da CBF, entra apenas na terceira fase da Copa do Brasil e já embolsa um montante de R$ 1,7 milhão.

Confira a premiação para cada fase da Copa do Brasil:

1ª fase: R$ 1,150 milhão (grupo 1); R$ 990 mil (grupo 2) e R$ 560 mil (grupo 3)

2ª fase: R$ 1,350 milhão (grupo 1), R$ 1,070 milhão (grupo 2) e R$ 675 mil (grupo 3)

3ª fase: R$ 1,7 milhão

Oitavas de final: R$ 2,7 milhões

Quartas de final: R$ 3,450 milhões

Semifinal: R$ 7,3 milhões

Final: R$ 23 milhões

Campeão: R$ 56 milhões

Fonte: Banda B

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse