Prefeitura vistoria empresas de moto-táxi em Cianorte

moto taxi03A Prefeitura de Cianorte prepara uma vistoria nas empresas de moto-táxi da cidade. A ação é articulada como um passo para a regulamentação da atividade e não somente para punir supostas irregularidades. E é bem recebida no meio, já que tanto a Câmara de Vereadores como os próprios motociclistas aprovam. “Estamos levantando informações sobre as empresas e organizando os procedimentos para essa fiscalização”, comentou o agente fiscal da prefeitura Wilians Roberto de Lima.

A vistoria deve ser feita com acompanhamento dos vereadores, já que Lima disse que a prefeitura consultará o Legislativo antes. “Eu acho que já passou da hora de nós fazermos isso”, adiantou o presidente da Câmara, Adaílson Costa “Dadá”. “Isso é bom para a segurança dos passageiros e para a própria categoria que vai trabalhar com suas garantias legais”. Dadá comenta que em 2010 houve conversa sobre o segmento, mas que não foi feito nenhum projeto no Legislativo para a regulamentação de moto-táxi em Cianorte.

A Folha de Cianorte apurou que há cinco empresas de moto-táxi com sedes fixas na cidade, reunindo aproximadamente 50 motociclistas. A média de custo mínimo da viagem é de R$ 5 e o valor da corrida varia conforme a distância e destino. Um serviço de transporte sem regulamentação coloca em risco as garantias do passageiro em caso de acidente e também tem aspectos de segurança. Já a prefeitura tem interesse em enquadrar as empresas dentro dos procedimentos de relações comerciais como cobrança de taxas para o funcionamento de qualquer atividade. O que também dá garantias de que o serviço será prestado com higiene, segurança e dentro de todo padrão social e comercial. A vistoria será nos aspectos de documentação e instalações. Já a parte de veículos é responsabilidade da Polícia Militar e da Ciretran.

EMPREGOS – Já os moto-taxistas querem participar do processo de regulamentação. “Poderia ser feita reunião com representantes de cada moto táxi e assim nós daríamos sugestões para não inviabilizar a atividade”, comentou o proprietário do Moto-Táxi Central, Devair de Oliveira Moisés (foto), que trabalha há 14 anos e já chegou a empregar 17 motociclistas.
Tanto a Câmara de Vereadores como a prefeitura de Cianorte estão cientes da questão social do segmento e estão dispostos a cuidar da questão com sensatez sem que haja prejuízos ou danos aos envolvidos.

* Moto-taxistas querem reunião para debater regulamentação.

Texto e foto: Andye Iore

Compartilhe: