Prefeitura e Câmara de Cianorte prestam contas do ano de 2014

prestacao contasA participação popular no acompanhamento e fiscalização das finanças do município fortalece o exercício da cidadania. Sob essa perspectiva, os poderes Executivo e Legislativo de Cianorte promoveram, na última sexta-feira (27), uma audiência pública para a apresentação do Relatório de Gestão Fiscal dos últimos quatro meses de 2014. A apresentação cumpre exigência da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) e o resultado foi animador: o município fechou o ano de 2014 com superávit que chega a R$ 3 milhões.

O valor arrecadado pelo Poder Executivo para o exercício de 2014 foi de pouco mais de R$ 167 milhões, provenientes de receitas tributárias (IPTU, ISS, IRRF, taxas e contribuições de melhorias), transferências correntes (FPM, ITR, transferências do SUS, do FUNDEB, do SNAS, FNDE, IPVA, ICMS, etc.), receitas de capital (alienação de bens e transferências de capital), entre outras. Desse total, foram aplicados, em diferentes operações, aproximadamente R$ 164 milhões, por meio da execução orçamentária.

Um dos aspectos mais importantes a serem considerados no relatório é o gasto com pessoal, que, mais uma vez, manteve índices dentro dos limites estabelecidos pela LRF. O pagamento dos servidores, durante todo o ano de 2014, alcançou o total de R$ 77 milhões, o que corresponde a 47,65% da Receita Corrente Líquida do exercício. Os dados foram apresentados pela assessora de Planejamento Anamaria Alves dos Santos Roes.

Entre as áreas que mais receberam investimentos, merece destaque a Educação. O setor investiu mais de R$ 48 milhões. Desse total, R$ 28 milhões correspondem a 25,5% das receitas de impostos e transferência constitucionais. Para explicar os principais investimentos e tirar dúvidas, estava presente à audiência a secretária municipal de Educação e Cultura, professora Maria Neuza Casassa.

A Câmara de Vereadores, por meio da contadora Aline de Oliveira Magossi, também prestou contas perante a população. O orçamento inicial de 2014 para o Legislativo era de R$ 3,5 milhões. Desse total, foi gasto com pessoal o valor aproximado de R$ 2 milhões, e com outras despesas a quantia de R$ 620 mil. A economia permitiu que recursos fossem devolvidos ao Poder Executivo, para reaplicações.

Para o presidente da Câmara de Vereadores, Dadá, a audiência consiste em um momento para que a população possa averiguar os investimentos de recursos para o desenvolvimento do município. “Diariamente, enquanto vereadores, fiscalizamos as contas públicas, bem como as aplicações feitas nos diferentes setores. Este, sem dúvidas, é um momento especial, no qual a comunidade pode compreender de que forma está sendo investido cada recurso arrecadado, inclusive o proveniente dos impostos”, comentou.

O prefeito Bongiorno afirmou que os dados apresentados na audiência comprovam a força que o município tem. “Mesmo com grandes investimentos que realizamos em diferentes áreas, como na educação, na saúde, no transporte público, na segurança pública e na agricultura, o município continua com saldo positivo e isso demonstra uma boa gestão. E esse é o nosso intuito: continuar aplicando grandes investimentos para melhorar a vida dos cianortenses e, ao mesmo tempo, continuar com essa capacidade econômica apresentada hoje”, enfatizou. 

CAPSECI – Na ocasião, foram prestadas as contas da Capseci, pelo contador Luiz Fernando Russo de Oliveira. A previsão de receita da autarquia municipal para 2014 era de aproximadamente R$ 18 milhões, mas o arrecadado foi de R$ 19 milhões, superando as expectativas. Desse total, foi gasto, com despesas gerais, aposentadorias e pensões, o valor aproximado de R$ 12 milhões, o que representa um superávit orçamentário de R$ 7 milhões.

SAÚDE – Por ser um setor de muitos investimentos, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do chefe da Divisão Financeira da Secretaria de Saúde, Rodrigo Leonardi Pinto, com a presença do secretário Rogério Sossai, também teve a sua prestação de contas exercida. Aproximadamente R$ 60 milhões foram investidos no ano de 2014 pela pasta. Desse total, R$ 34 milhões correspondem a 30,62% das receitas de impostos e transferência constitucionais.

Texto e foto: Assessoria da Prefeitura e da Câmara de Vereadores

Compartilhe:

Prefeitura e Câmara de Cianorte prestam contas do ano de 2014

prestacao contasA participação popular no acompanhamento e fiscalização das finanças do município fortalece o exercício da cidadania. Sob essa perspectiva, os poderes Executivo e Legislativo de Cianorte promoveram, na última sexta-feira (27), uma audiência pública para a apresentação do Relatório de Gestão Fiscal dos últimos quatro meses de 2014. A apresentação cumpre exigência da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) e o resultado foi animador: o município fechou o ano de 2014 com superávit que chega a R$ 3 milhões.

O valor arrecadado pelo Poder Executivo para o exercício de 2014 foi de pouco mais de R$ 167 milhões, provenientes de receitas tributárias (IPTU, ISS, IRRF, taxas e contribuições de melhorias), transferências correntes (FPM, ITR, transferências do SUS, do FUNDEB, do SNAS, FNDE, IPVA, ICMS, etc.), receitas de capital (alienação de bens e transferências de capital), entre outras. Desse total, foram aplicados, em diferentes operações, aproximadamente R$ 164 milhões, por meio da execução orçamentária.

Um dos aspectos mais importantes a serem considerados no relatório é o gasto com pessoal, que, mais uma vez, manteve índices dentro dos limites estabelecidos pela LRF. O pagamento dos servidores, durante todo o ano de 2014, alcançou o total de R$ 77 milhões, o que corresponde a 47,65% da Receita Corrente Líquida do exercício. Os dados foram apresentados pela assessora de Planejamento Anamaria Alves dos Santos Roes.

Entre as áreas que mais receberam investimentos, merece destaque a Educação. O setor investiu mais de R$ 48 milhões. Desse total, R$ 28 milhões correspondem a 25,5% das receitas de impostos e transferência constitucionais. Para explicar os principais investimentos e tirar dúvidas, estava presente à audiência a secretária municipal de Educação e Cultura, professora Maria Neuza Casassa.

A Câmara de Vereadores, por meio da contadora Aline de Oliveira Magossi, também prestou contas perante a população. O orçamento inicial de 2014 para o Legislativo era de R$ 3,5 milhões. Desse total, foi gasto com pessoal o valor aproximado de R$ 2 milhões, e com outras despesas a quantia de R$ 620 mil. A economia permitiu que recursos fossem devolvidos ao Poder Executivo, para reaplicações.

Para o presidente da Câmara de Vereadores, Dadá, a audiência consiste em um momento para que a população possa averiguar os investimentos de recursos para o desenvolvimento do município. “Diariamente, enquanto vereadores, fiscalizamos as contas públicas, bem como as aplicações feitas nos diferentes setores. Este, sem dúvidas, é um momento especial, no qual a comunidade pode compreender de que forma está sendo investido cada recurso arrecadado, inclusive o proveniente dos impostos”, comentou.

O prefeito Bongiorno afirmou que os dados apresentados na audiência comprovam a força que o município tem. “Mesmo com grandes investimentos que realizamos em diferentes áreas, como na educação, na saúde, no transporte público, na segurança pública e na agricultura, o município continua com saldo positivo e isso demonstra uma boa gestão. E esse é o nosso intuito: continuar aplicando grandes investimentos para melhorar a vida dos cianortenses e, ao mesmo tempo, continuar com essa capacidade econômica apresentada hoje”, enfatizou. 

CAPSECI – Na ocasião, foram prestadas as contas da Capseci, pelo contador Luiz Fernando Russo de Oliveira. A previsão de receita da autarquia municipal para 2014 era de aproximadamente R$ 18 milhões, mas o arrecadado foi de R$ 19 milhões, superando as expectativas. Desse total, foi gasto, com despesas gerais, aposentadorias e pensões, o valor aproximado de R$ 12 milhões, o que representa um superávit orçamentário de R$ 7 milhões.

SAÚDE – Por ser um setor de muitos investimentos, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do chefe da Divisão Financeira da Secretaria de Saúde, Rodrigo Leonardi Pinto, com a presença do secretário Rogério Sossai, também teve a sua prestação de contas exercida. Aproximadamente R$ 60 milhões foram investidos no ano de 2014 pela pasta. Desse total, R$ 34 milhões correspondem a 30,62% das receitas de impostos e transferência constitucionais.

Texto e foto: Assessoria da Prefeitura e da Câmara de Vereadores

Compartilhe: