Prefeito Marco Franzato esclarece duplicação da avenida

Por unanimidade, projeto foi aprovado em segundo turno e redação final pelos vereadores; de acordo com o prefeito, obra, que beneficiará 34 bairros, começa em 5 de setembro e termina em 7 meses (março/2022)

O Prefeito de Cianorte, Marco Franzato (PSD), acompanhado da secretária municipal de Desenvolvimento Urbano, Mariana Affonço, utilizou a tribuna livre da Câmara de Cianorte, nesta segunda-feira, 23, a fim de esclarecer o projeto de duplicação da avenida Makio Sato aos vereadores e à população. A obra que beneficiará 34 bairros, começa em 5 de setembro e termina em 7 meses (março/2022).

“O projeto antigo, o qual foi embargado, previa 3.789,50 metros quadrados (m²), com valor orçado licitado de R$ 2.972.629,95, isto é, dividindo o valor orçado pelo tamanho (R$ 2.972.629,95 / 3.789,50 m²), seria R$ 784,44 por m². Já o projeto atual prevê 9.296,66 m², ou seja, quase 2,5 vezes maior que o anterior, com orçamento licitado em R$ 5.257.226,43, porém com custo menor, conforme cálculo, será de R$ 565,65 por m²”, explica o prefeito Marco, que a obra fará a diferença nos próximos 50 anos.

Ainda, de acordo com o prefeito, a inflação do período para este tipo de obra é de 38,66%, ou seja, o custo anterior R$ 784,44/m² mais a inflação de 38,66%, totalizaria R$ 1087,70 m². “O valor anterior corrigido a inflação (R$ 1087,70 m²), em relação ao atual (R$ 565,65 por m²), já licitada e valor final, representa uma economia de 92,9%”, afirma Franzato que preza pela transparência.

Segundo o prefeito, a duplicação da avenida é uma obra muito desejada pela população, pois é uma região que se desenvolveu rapidamente e ficou inviável o deslocamento atual. A previsão é de 20 mil pessoas morando na região.

Por fim, Marco ressaltou que a licença ambiental foi aprovada em 5 de abril deste ano, serão retiradas 258 árvores no local, porém serão replantadas, no prazo de 1 ano, 5.000 mudas no Módulo Manduhy.

Melhorias do Projeto Atual

– Segmentação da pista com implantação do canteiro central;

– Implantação da rotatória (Praça Hélio Sato), com melhoria do trânsito na Rua Jácomo Zamberlan;

– Melhoria do acesso de entrada e saída da Rua Laguna, bem como do Largo Independência, com afastamento da Biblioteca Ecológica;

– Iluminação da pista de caminhada.

Segundo Turno

O Projeto de Lei 13/2021 – de autoria da Prefeitura – autoriza a incorporação de quatro lotes de terra ao Patrimônio Público da cidade, a fim de integrar o sistema viário municipal e melhorar as condições de tráfego nas Avenidas Atlântica e Makio Sato (duplicação), bem como a Rua Jacomo Zamberlan. Além disso, denomina Praça Hélio Sato, um dos lotes. De acordo com o Executivo, os lotes serão utilizados como vias públicas e para integralização do Parque Cinturão Verde.

Em votação, o projeto foi aprovado, por unanimidade, pelos vereadores e segue para o prefeito para sanção.

Banner Edplants, Acesse