Pessoas com deficiências que recebem o BPC devem se registrar no CAD-Único


Cadastro é obrigatório e quem não efetuá-lo até 31 de dezembro terá o recebimento do auxílio cancelado

Dezembro é o prazo final, estabelecido pelo Governo Federal, para que as pessoas atendidas pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC)se registrem no Cadastro Único para Programas Sociais (CAD – Único). Por conta disso, a Secretaria de Assistência Social de Cianorte realiza inúmeras mobilizações no intuito de informar os procedimentos necessários para garantir aos atendidos que não fiquem sem receber a ajuda mensal. Além de correspondências, anúncios em rádio, carro de som e cartazes, o órgão, em parceria com a Agência Previdenciária local (INSS), realiza reuniões presenciais.

As últimas delas aconteceram nessa quinta e sexta-feira (18 e 19), na sede da Secretaria, e foram direcionadas às pessoas com deficiência de longo prazo que recebem o auxílio. Cerca de 100 delas estavam presentes. “Já tivemos diversos encontros com os idosos beneficiários nos últimos meses e agora, em outubro, estamos promovendo esses momentos com este outro grupo para sanar dúvidas e esclarecer os procedimentos necessários. Haverá outros três espaços de conversa como esses”, afirma o agente local do BPC, Rodrigo Luque da Silva.

O BPC é a garantia de um salário mínimo mensal (sem o 13º) ao idoso acima de 65 anos e ao cidadão com deficiência, que não possuem meios de se manterem ou de serem sustentados, e que tenham renda familiar menor que ¼ do salário mínimo nacional vigente por morador da casa. Em Cianorte,1.614 pessoas são atendidas. Destas,460 ainda não se cadastraram e correm o risco de perder o auxílio.“Este é um dos recursos mais significativos para aqueles em situação de vulnerabilidade social e que não contam com renda previdenciária ou de outro regime. Por isso, estamos preocupados em alertar quem, por ventura, ainda não se regularizou”, aponta a secretária da pasta, Marlene Bataglia.

A inscrição deve ser realizada no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo da residência e, nos casos de incapacidade física ou mental do beneficiário que impeçam a locomoção, pode ser feita por qualquer familiar que tenha idade acima de 16 anos e que more na mesma casa. Para isso, é preciso apresentar os documentos originais do beneficiário e das pessoas com as quais ele reside: RG, CPF, título de eleitor, certidão de nascimento ou de casamento, carteira de trabalho, holerite, extrato de pagamento (para quem recebe aposentadoria, auxílio doença, salário maternidade ou seguro desemprego), declaração escolar ou da creche (atual) e conta de luz (recente).

Para atender a demanda, sem filas de espera, o atendimento está sendo realizado por meio de agendamento, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, tanto no CRAS I (Praça Olímpica Marcos Danilo Padilha, 236. Telefone: 3631-8072) quanto no CRAS II (Rua das Capixingui, 75 – Cianortinho. Telefone: 3629-7292). Os deficientes e idosos acamados ou com dificuldade de locomoção podem solicitar a visita do CRAS Volante, que presta o serviço na própria residência. “Vale reforçar que, no ato da inscrição, todo membro da família que reside com o beneficiário deve ter os dados informados para que o cadastro seja efetivado”, salienta a secretária.

Cadastro Único

O CAD – Único é uma importante ferramenta para Programas Sociais do Governo Federal pois permite conhecer melhor as famílias de baixa renda. “Esse sistema reúne, entre outras informações, dados de cada pessoa, como a escolaridade, trabalho e renda e características da residência. Assim, é possível atende-la também com iniciativas como o Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Minha Casa Minha Vida”, explica o agente local do BPC, Rodrigo Luque da Silva.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Cianorte

Compartilhe: