Pequenos negócios do Paraná já podem se inscrever no projeto Agentes Locais de Inovação

Trinta e cinco Agentes Locais de Inovação (ALI) estão preparados para atender, gratuitamente, micro e pequenos negócios de todo o Paraná que desejam inovar em seus produtos, serviços e processos e aumentar os lucros por meio dos ganhos de performance. Para se inscrever no projeto que, neste ano, integra o programa Brasil Mais, basta acessar o site: www.gov.br/brasilmais.

O Brasil Mais é o novo programa do Governo Federal, Sebrae, Senai e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que tem como principal objetivo tornar milhares de negócios mais produtivos até 2022. As empresas selecionadas para atendimento do Sebrae receberão acompanhamento por quatro meses dos ALI, que inclui visitas individuais e encontros coletivos, que serão realizados virtualmente.

No Paraná, a expectativa é atender 3.850 empreendimentos das áreas de serviços, indústria e comércio durante os cinco ciclos do projeto. São 35 agentes locais de inovação, capacitados pelo Sebrae/PR para elevar o nível de produtividade e competitividade dos pequenos negócios participantes por meio da promoção de melhorias rápidas e de impacto em um cenário de transformação digital.

A coordenadora do projeto ALI no Paraná, Danubia Milani, explica que a metodologia do projeto foi reformulada. Nos dois próximos anos, a atuação dos ALI será dividida em cinco ciclos de quatro meses cada. Isso significa que a cada quatro meses as empresas atendidas se renovam. Outra novidade, segundo ela, é que serão selecionadas aquelas que já possuem uma cultura de inovação e de transformação digital.

No primeiro ciclo serão atendidos 770 negócios em todo o Paraná. Os empresários interessados em receber o apoio do programa devem fazer a inscrição e um autodiagnóstico no portal do programa Brasil Mais.

“O Sebrae/PR entrará em contato para marcar a primeira visita, checar se a empresa se encaixa no perfil do projeto e começar a trabalhar”, conta Danubia.

Serão seis encontros individuais – em que os agentes irão até a sede da empresa – e três coletivos virtuais, para a troca de experiências entre os participantes. Entre as vantagens de participar do projeto ALI, a consultora cita os ganhos de produtividade, competitividade e também o networking.

“Nos encontros coletivos há muita troca de informações e ideias. As empresas têm a chance de encontrar parceiros, fornecedores e clientes e criar novas oportunidades de negócios”, destaca.

O empresário londrinense Leonardo Rodrigues Benni, diz que apesar de já criar produtos inovadores para a odontologia, a empresa usou a metodologia trazida pelo projeto ALI para ampliar a visão de inovação em processos internos. Para ele, que participou do último ciclo, a experiência foi muito positiva, já que ajudou a indústria a ter uma visão mais estratégica do negócio e do relacionamento com o cliente.

“A inovação é uma jornada, não tem receita. O projeto é importante porque mostra o caminho e as fases dessa jornada e é muito interessante criar essa cultura na empresa”, afirma.

O PROJETO

O projeto ALI, que existe desde 2008 e possui abrangência nacional, tornou-se uma ação de referência no mercado como um diferencial de estratégia e competitividade para os pequenos negócios. Os novos agentes foram capacitados pelo Sebrae/PR para prospectar, analisar, avaliar e acompanhar pequenas empresas, apresentando soluções para gerar impactos positivos em gestão, na melhoria de produtos e processos e identificação de novos mercados.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sebrae/PR

Banner Edplants, Acesse