Paraná Trifásico atende 14 municípios da região de Paranavaí, no Noroeste

O reforço das redes rurais para reduzir desligamentos e garantir o suporte ao crescimento do agronegócio está sendo levado pelo Programa Paraná Trifásico também à região de Paranavaí, no Noroeste do Estado. Equipes de projetos e construção de redes da Copel já entregaram 188 quilômetros de obras, em 14 municípios nesta área.

Além de Paranavaí, já foram contemplados Guairaçá, Loanda, Marilena, Nova Esperança, Paranacity, Paranapoema, Presidente Castelo Branco, Querência do Norte, Santa Cruz de Monte Castelo, Santa Isabel do Ivaí, Santa Mônica, São Pedro do Paraná e Uniflor. Todos estes municípios têm novos trechos em execução atualmente, e outros ainda projetados para as próximas fases do programa.

As etapas futuras incluem ainda obras em Alto Paraná, Mirador, Nova Aliança do Ivaí, Nova Londrina e Tamboara. São 142 quilômetros de redes, que irão se somar à extensão já concluída na região.

O gerente regional de Obras da Copel, Vinícius Soletti Pereira, destaca que um dos principais benefícios trazidos pelas obras será a interligação de áreas rurais entre os municípios da região. “Estamos levando a mesma tecnologia empregada na área urbana para atender a nossa produção rural. Teremos mais alternativas de abastecimento, o que irá resultar em menos falta de energia para os consumidores”, diz.

Outro benefício previsto pelo programa é uma tendência de redução de custos para a conexão das propriedades rurais que queiram migrar seu padrão monofásico, com a expansão e consequente maior proximidade da malha trifásica.

Entre as obras em fase de conclusão na região, Soletti cita uma linha de 31 quilômetros que ligará Paranavaí e o município de Guairaçá. “Esta obra irá beneficiar todo o município de Guairaçá, e ainda as áreas urbana e rural de Terra Rica”, explica. O circuito será energizado até o final do mês de junho, melhorando a qualidade do fornecimento a quase 10 mil unidades consumidoras.

Outros exemplos citados pelo gerente são duas interligações regionais compostas por diversos trechos de rede. A primeira soma 52 quilômetros de novas redes trifásicas, entre os municípios de Santa Mônica, Santa Isabel do Ivaí e Santa Cruz de Monte Castelo, que já tem partes em operação e deve ser totalmente concluída no final de julho. Outro conjunto, com cerca de 15 quilômetros de redes, interligará em breve as áreas rurais de Loanda, São Pedro do Paraná e Marilena.

Além das obras do Programa Paraná Trifásico, o sistema elétrico de toda a região terá um importante reforço, com a ampliação da subestação do Jardim São Jorge, em Paranavaí, que opera em 138 mil volts. A unidade está recebendo um novo transformador e atualização tecnológica nos equipamentos, em obras que devem absorver R$ 14,2 milhões. A entrega é prevista ainda para 2021.

PROGRAMA

Desde que começou a ser implementado, o programa Paraná Trifásico entregou 4.285 quilômetros de novas redes de energia elétrica, construídas por todo o Estado. As obras concluídas já beneficiam 198 municípios paranaenses, que receberam a nova rede.

A extensão do cabeamento instalado equivale a seis vezes a distância entre as cidades de Foz do Iguaçu e Paranaguá. O Paraná Trifásico vai construir 25 mil quilômetros de redes trifásicas até 2025. Até o fim de 2021, serão concluídos 6,5 mil quilômetros.

Os benefícios se destacam entre as culturas que dependem do uso intensivo da energia elétrica para sua produção, entre elas leite e derivados, suinocultura, avicultura, piscicultura e fumo, por exemplo, além de atividades como os poços artesianos.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Banner Edplants, Acesse