Paraná quer ampliar negócios e atrair empresas da Alemanha

O Governo do Paraná aposta no pacote de investimentos em infraestrutura e na modernização do Estado para ampliar o intercâmbio comercial com a Alemanha. As ações já implementadas e as planejadas pela atual gestão foram apresentadas nesta quarta-feira (27) pelo vice-governador Darci Piana ao cônsul-geral da Alemanha, Axel Zeidler, e ao cônsul honorário Andreas Hoffrichter. A reunião aconteceu no Palácio Iguaçu.

O vice-governador destacou que, nas próximas semanas, o governo paranaense vai lançar um programa abrangente de investimentos em infraestrutura, com ações em rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e energia elétrica. Piana disse que o Estado está aberto a parcerias público-privadas (PPPs) e investimentos diretos da iniciativa privada alemã, além de ter interesse em importar tecnologias que reduzam custos e aumentem a produtividade das empresas paranaenses.

“Além de trabalharmos num governo novo, austero, com corte de despesas, precisamos de capital de fora, e nos interessa que venha de países que tenham tecnologia e possam nos ensinar e investir para ampliar a nossa capacidade produtiva, melhorar o nosso parque industrial e, com isso, ganhar emprego e renda, fazendo com que o Estado melhore ainda mais”, afirmou.

Ele ressaltou que a nova gestão está empenhada na desburocratização visando facilitar o trâmite dos investidores. “Não pode uma empresa demorar 2, 3 anos para ter autorização para começar a produzir ou até para começar a própria empresa. Temos conversado com a Junta Comercial, IAP, Sanepar, Copel, todas as nossas vinculadas, para agilizar investimentos no Paraná e mostrar que nossa preocupação é fazer desse Estado o mais moderno do País”, disse o vice-governador.

INTERESSES

O cônsul alemão salientou que a ideia é expandir o intercâmbio econômico, gerando benefícios mútuos. “O Paraná pode oferecer as melhores condições para a indústria alemã, que já tem uma base forte na Grande Curitiba. Além disso, tem muitas empresas pequenas e médias que poderiam aproveitar esse bom clima para investimentos”, afirmou. Entre as áreas de interesse estão as indústrias automobilística e eletrometalmecânica, setores em que já atua no Estado, além de energia renovável e eficiência energética, onde o país é líder mundial.

MODELO DE GESTÃO

“O interesse das empresas alemãs no Paraná é muito grande e um dos motivos é a infraestrutura muito melhor, em comparação com outros estados. Não é à toa que, nos últimos anos, o PIB do Paraná cresceu acima da média nacional”, enfatizou o cônsul honorário, que também preside a Câmara de Comércio Brasil-Alemanha. Na avaliação de Hoffrichter, o Paraná é um Estado modelo na gestão e as medidas de austeridade e redução de custos são um sinal positivo para os investidores alemães de que o Estado está fazendo a lição de casa – e alemão gosta muito quando alguém faz a lição de casa.

CHILE

Darci Piana também recebeu o cônsul-geral do Chile, Mario Patricio Arriagada de Lafuente, e o cônsul honorário Luiz Celso Branco. Na reunião, o vice-governador disse que o Governo do Paraná quer estreitar ainda mais a relação com o país, principalmente na área comercial. O cônsul-geral chileno ressaltou que o Chile está de portas abertas para futuras parcerias com o Estado.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: