Paisagismo Indoor

É impossível negar a influência positiva das plantas sobre as pessoas e os espaços em que vivem. Ter um jardim generoso como os que nossas mães e avós tinham em casa é um sonho que poucos conseguem realizar hoje em dia, afinal, é crescente o número de pessoas que optam em morar em apartamentos como alternativa mais barata e segura. Felizmente, é possível sim criar um jardim cheio de plantas nos mais diversos cenário dentro das nossas casas, inclusive em ambientes que não recebem tanta luz ou não tem muito espaço disponível.

As plantas proporcionam ar mais puro, mais beleza, vida e é claro, um toque todo único para decoração. É comprovado cientificamente, as plantas na parte interna da casa trazem benefícios para a nossa saúde, trazendo um ar mais qualificado para os moradores, dentre outras coisas.

Hortas, jogo de vasos ornamentais, terrários e minijardins, floreiras, jardins verticais; as possibilidades são imensas e a escolha de cada espécie deve considerar o espaço a ser decorado e suas qualificações ambientais, como: iluminação, temperatura e umidade.

Para as hortas, é importante escolher um local ventilado de meia sombra e de preferência, próximo à cozinha. Todos os temperos podem ser cultivados nesse ambiente: alecrim, manjericão, salsinha, etc; não são necessários vasos grandes, porém a substituição da muda deve ocorrer a cada dois meses em média. A rega deve ocorrer sempre que a terra estiver seca, aproximadamente duas vezes por semana. Isso lhe trará o benefício de sempre ter temperos fresquinhos e sem agrotóxicos.

Os terrários são pequenos jardins montados em recipientes, que podem ser abertos ou fechados e que normalmente são feitos em vidros do tipo aquário ou garrafa e também pratos de cerâmica. São lindos elementos decorativos, podendo ser uma alternativa interessante, pois aproximam o ambiente da natureza, ainda tem um visual incrível e moderno.

Para montar um terrários de maneira correta é necessária uma camada de pedras ou cascalhos para uma melhor drenagem, terra e ou areia. A escolha das plantas utilizadas nesse sistema é muito importante, o ideal são as espécies que necessitam de menos água como as samambaias, musgos, suculentas e cactos.

Um fato super curioso é do jardim que sobrevive dentro de uma garrafa há 58 anos. O Inglês David Latimer, em 1960, decidiu ver o que aconteceria se plantasse um broto dentro de uma garrafa e a fechasse. Ele usou para plantar apenas terra, adubo e 120 ml de água. 12 anos depois ele regou o jardim pela segunda e última vez.

(Fonte: https://revistacasaejardim.globo.com/Curiosidades/ noticia/2017/03/jardim-cultivado-dentro-de-garrafa-sobrevive-ha-57-anos-sem-regas.html)

Os jardins verticais por sua vez, além de possuir grande apelo visual ainda proporcionam o belo isolamento termo acústico natural. As paredes verdes oferecem benefícios importantes, como o aumento da umidade do ar e redução da temperatura do ambiente, reciclagem dos gases tóxicos a diminuição da poluição sonora. Sua montagem é complexa, porém o resultado é bem compensador e satisfatório. Após a escolha do local, que necessita de iluminação mesmo que indireta, é necessária a impermeabilização da parede de instalação para evitar infiltrações e problemas futuros, planejar a irrigação, adubação e drenagem é indispensável nesse caso, por isso, deve haver pontos de água e esgoto no local escolhido. Uma dica importante é prever o desenvolvimento de cada planta e utilizar vasos ou sacos que possuam espaço suficiente para tal desenvolvimento, caso contrário, a troca constante das mudas torna o projeto economicamente inviável!

A escolha certeira das espécies utilizadas também é primordial para o sucesso da empreitada! É importante investir em plantas perenes, que não perdem suas folhas segundo as estações do ano, para que seu jardim se mantenha vistoso e a casa limpa o ano todo.

Folhagens pendentes, semi-pendente e forração são ótimas opções para esse tipo de jardim. Algumas das espécies indicada nesse caso são: (meia sombra) antúrio, asplênio, babosa-de-pau, barba-de-sepente, bromélia, columéia-peixinho, chifre-de-veado, chuva-de-ouro, dedo-de-moça, dinheiro-em-penca, falenópsis, flor-batom, flor-de-maio, liríope, peperômia, rabo-de-gato, ripsális, renda-portuguesa, samambaia, singônio, etc.

Outras plantas que estão sendo muito utilizadas como elemento decorativo e podem ser plantadas em vasos ou floreiras são: lança de São Jorge, costela de adão, cactos, rosa de pedra e suculentas de maneira geral, palmeira leque, yucca, árvore da felicidade, zamioculca, pacová, e para quem gosta de flores temos as violetas, begônias, azaleias, orquídeas, bromélias e antúrios.

Temos certeza que sua casa ficará bem mais bonita depois dessas dicas, esperamos que tenha gostado!

 

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de todas nossas publicações. Na próxima edição vamos falar sobre as conseqüências geradas pelo desperdício na construção civil. Até lá.

Compartilhe: