O PADRE QUE VIROU PREFEITO DE CIANORTE

Os mais antigos moradores de Cianorte já identificaram quem seria o Padre Claretiano que acabou sendo eleito o quinto Prefeito Municipal de Cianorte. Estou falando do Padre Nelson Prendin. Ele foi eleito para cumprir a gestão de 01/01/1.973 a 31/01/1.977. Ele havia sido transferido para Cianorte para ser o Pároco da Igreja Nossa Senhora de Fátima, hoje Santuário Eucarístico, em 1.964, juntamente, com mais dois padres: Padre Renato Mazzoti e Padre Luiz Pessini. Eram audaciosos, renovadores, voltados para o povo, de forma humilde, mas acolhedores. Eram chamados na época de “três mosqueteiros”, carinhosamente, uma forma do povo reconhecer o dinamismo destes padres. Se Padre Nelson fosse vivo teria hoje, 85 anos, completados em quatro de fevereiro. Padre Nelson se dava muito bem com o então Prefeito Municipal Dr. Ramon Maximo Schulz e sensibilizado com a necessidade de concluir a construção da nova igreja foram doados quinhentos mil cruzeiros à Paróquia e assim, conseguiram concluir a igreja nova, claro, também com a ajuda importante da comunidade local. Curiosamente, toda a construção nova da igreja preservou a igrejinha antiga, amarela, de madeira, dentro dela e a igrejinha só foi transferida para a Zona Sete no término da construção nova. Esta é uma lembrança única, sem igual, um quadro histórico de nossa cidade que a história não o repetirá. A cidade, pelo dinamismo de seus padres passou a ter uma Festa das Nações, que se realizava nas redondezas da igreja, junto ao Bosque João XXIII. Criaram o S.O.S. – Serviço de Obras Sociais que acabou dando origem à CEMIC São José, por iniciativa também da saudosa Maria da Sé Pernomian. Trouxeram para Cianorte dois colégios religiosos católicos, o Colégio Nossa Senhora do Rosário para meninas e o Ginásio La Salle para meninos, que infelizmente, não existem mais em Cianorte. Data desta época a Comunidade Assistencial São Vicente de Paula, os Vicentinos, que atuam até os dias de hoje. Par ajudar a comunidade acabaram criando a Sociedade Amigos de Cianorte, que buscava as soluções para os problemas da cidade.

Como toda história que dá certo há desavenças. O Bispo da Diocese de Campo Mourão Dom Eliseu Simões Mendes, a qual Cianorte pertencia, às vésperas da posse do Prefeito Municipal eleito Ricardo de Queiroz Cerqueira, sem explicação e abruptamente, em janeiro de 1.969, transferiu os três padres sem dar nenhuma explicação à população católica da cidade. Os três padres saíram de Cianorte, mas Cianorte nunca saiu do Padre Nelson Prendin. Afastou-se da igreja, ficou um tempo confinado em São Paulo, casou-se com uma ex-freira Maria Helena Piton.

O ano de 1.972 foi chegando e Padre Nelson Prendin nunca esqueceu da cidade que o amava e o acolheu com amor. Filiou-se ao MDB e em apenas três meses, em 1.973 foi capaz de eleger-se Prefeito Municipal de Cianorte. Quantas vezes falava com ele, e nunca consegui me dirigir a ele sem chamá-lo de Padre, pois. muitas vezes recebi a Santa Comunhão de suas mãos. As mesmas mãos que se dedicaram intensamente para dar bem estar à população de Cianorte. Construiu a nova cadeia pública, construiu gigantescas galerias para controlar a Erosão da Mãe Biela, instalou a AMERIOS, trouxe a Esquadrilha da Fumaça para cá comemorar o aniversário da cidade que amava tanto. Devemos a ele a Radio Patrulha, o primeiro posto da Polícia Militar, construiu o Viaduto da Avenida Goiás, construiu o Tiro de Guerra, destinou recursos à Santa Casa de Misericórdia, hoje Lar dos Velhinhos, para conclusão da obra, enfim fez um grande trabalho, mas não inaugurou quase nada de suas obras. Ele era do MDB, oposição à ARENA, e pagou o preço de não concordar com a ideologia do partido vigente.

Grande Padre Nelson Prendin, que pena que o senhor se foi de nossa vida, de nossa cidade, mas não se foi de nossa história.

Izaura Aparecida Tomaroli Varella

Professora e Advogada

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse