Nove empresas disputam obra dos viadutos em Iguatemi


Nove empresas manifestaram interesse para construção de um complexo de dois viadutos no acesso ao distrito de Iguatemi e à Usina Santa Terezinha, em Maringá, no Noroeste do Estado. Os envelopes com as propostas de preços foram abertos nesta sexta-feira (26) pela Comissão de Licitação do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). Com teto de R$ 24,7 milhões, os descontos oferecidos pelas concorrentes chegam a 29%.

De acordo com a governadora Cida Borghetti, a obra é uma demanda antiga e graças à celeridade no processo vai se tornar realidade em breve. “Um compromisso com a população de Iguatemi e de Maringá. Os viadutos vão organizar o trânsito e aumentar a segurança na região”, afirma.

As obras serão feitas em uma extensão de 2,2 quilômetros, nas interseções da BR-376 com a Rua dos Pioneiros. O projeto foi elaborado pela concessionária Viapar, mas a construção dos viadutos não estava prevista no contrato de concessão. Para não onerar a tarifa de pedágio, o investimento será feito com recursos do Governo do Estado, via DER-PR, responsável pela análise técnica do projeto.

BENEFÍCIOS

O objetivo da obra é eliminar os conflitos existentes nas duas interseções com a BR-376 localizadas nos quilômetros 161 + 30 metros e 161 + 380 metros, principalmente na segunda que é utilizada para o intercâmbio de tráfego entre os dois lados da cidade separados pela rodovia.

Atualmente, no local onde serão construídos os viadutos existem duas lombadas físicas para redução da velocidade e duas travessias de pedestres próximas às paradas de ônibus. A solução proposta vai eliminar esses bloqueios e demais interferências no trecho, melhorar o acesso ao bairro, evitar acidentes e tornar as viagens mais rápidas e seguras.

PROJETO

De acordo com o projeto, a rodovia será rebaixada e serão implantados dois viadutos, um em cada interseção. Cada elevado terá aproximadamente 25 metros de comprimento por 14 de largura, que somados às alças de acesso totalizarão 2,2 quilômetros de extensão. A nova estrutura será uma rótula alongada, que utilizará as vias marginais existentes com duas faixas e sentido único de tráfego.

PRAZOS

Após análise das propostas de preços, o DER-PR vai publicar a classificação no Diário Oficial do Estado e no portal Compras Paraná (www.comprasparana.pr.gov.br).

A partir desta divulgação, começa a contar o prazo legal de 5 dias úteis para os concorrentes apresentarem eventuais recursos administrativos. Caso alguém conteste o resultado, os participantes têm mais 5 dias úteis para protocolarem suas contrarrazões.

Esgotados estes recursos, será marcada a data de abertura dos envelopes de habilitação. Nesta etapa, a comissão de julgamento irá analisar se a documentação apresentada pelos três primeiros classificados atende integralmente às exigências do edital.

Após esta fase, o resultado da licitação será homologado e o processo segue os trâmites legais para assinatura do contrato com a empresa vencedora. A previsão é de que as obras sejam concluídas em 12 meses após a ordem de serviço.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: