Mulher é presa no Conjunto Aquiles Comar com cocaína e dinheiro em residência

A ocorrência foi registrada por volta da 01h da madrugada do último domingo (29), quando a equipe de RPA estava em patrulhamento ostensivo preventivo pelo Conjunto Aquiles Comar, Zona 4, em Cianorte.

No local, a equipe foi abordada por um morador, o qual não querendo identificar-se, informou que na Rua Angelo Dalben, estaria ocorrendo o crime de tráfico de drogas, e que a movimentação de pessoas seria intensa principalmente no período noturno.

Diante de tal denuncia, a equipe policial deslocou até o local citado, onde foi feito contato com uma mulher, de 39 anos, a qual, após ser informada da denúncia, informou que não haveria ilícito em sua residência e autorizou verbalmente e por escrito a entrada da equipe policial na mesma para realizar buscas.

Ao ser iniciado as buscas pelo quarto da mulher, ela se mostrou bastante nervosa, motivo pelo qual a equipe solicitou apoio da equipe de Operações com Cães, os quais deslocaram imediatamente até o local. Já com a equipe no local, a mulher, ao perceber a presença do cão farejador Thor, optou por confessar que teria uma certa quantidade de cocaína escondida em uma mochila no seu quarto.

Ao realizar a busca no local citado pela moradora, foram localizadas 11 gramas, em uma única porção, de cocaína. Questionada sobre como funcionaria a venda do entorpecente, a mulher informou que a comunicação era feita pelo aplicativo de WathsApp e Messenger, em seu aparelho de celular, e que realizava o fracionamento no momento da venda, e que a fita isolante utilizada para embalar a droga estaria na gaveta do armário da cozinha.

Após a confissão da autora, a equipe de operações com cães procedeu com as buscas na residência, não sendo localizado mais nada de ilícito, sendo encontrado a quantia de R$ 535,00 escondidos dentro de uma bíblia.

Diante dos fatos, foi dado voz de prisão a mulher, e esta foi conduzida até a 21ª Subdivisão de Polícia Civil de Cianorte, juntamente com aparelho de celular, a droga, o dinheiro e a fita, para as providências cabíveis.

Fonte: 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM)

Compartilhe: