Mudança em auxílio não se aplica aos atuais servidores

esclarecimentoDurante uma sessão marcada por muita discussão e garantia de posicionamentos diversos, a Câmara de Vereadores aprovou, na última segunda-feira (16), o Projeto de Lei nº 4.508/15, que estabelece mudanças quanto ao benefício de vale-alimentação concedido aos servidores públicos municipais efetivos. O projeto foi encaminhado pelo Executivo e tem dois principais objetivos: gerar economia aos cofres públicos e estimular os funcionários em estágio probatório à aprovação.

De acordo com o documento, aprovado pela maioria dos vereadores presentes, durante o estágio probatório o servidor terá direito a 50% do total do auxílio-alimentação, que hoje é de R$ 345,84, recebendo reajustes juntamente com o salário anualmente. Após o período de avaliação, o funcionário passa a fazer jus ao auxílio-alimentação de modo integral. Assim, o desconto se torna parcial e temporário.

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Dadá, é preciso esclarecer que nenhum dos servidores está perdendo seus direitos adquiridos. “Os funcionários públicos que já estão em atuação, além dos aposentados e pensionistas, não sofrerão nenhuma penalidade com essa mudança. Pelo contrário: eles têm a garantia de melhores condições de trabalho e carreira, já que o impacto causado pelos benefícios de auxílio-alimentação sobre as finanças do município será menor”, explicou.

Antes de chegar à Casa de Leis, o projeto foi discutido entre o Executivo e o sindicato da categoria. O prefeito Bongiorno tranquilizou a classe afirmando que “não existe a intenção de prejudicar qualquer funcionário público” e ainda que “provas disso foram os ganhos reais na atual gestão, que, com a implantação de Plano de Carreira, aumento dos salários e de graus de vencimento, favoreceram toda a classe, em diferentes setores.

REAJUSTE – Durante a sessão, também foram aprovados o reajuste nos salários dos servidores e a atualização nos subsídios do prefeito, vice-prefeito, dos secretários e vereadores. O valor, cuja fixação também foi precedida de diálogo com o sindicato, foi definido em 7,5% e começa a valer já a partir deste mês.

Texto e foto: Assessoria da CV / Cléber Gonçalves

Compartilhe:

Mudança em auxílio não se aplica aos atuais servidores

esclarecimentoDurante uma sessão marcada por muita discussão e garantia de posicionamentos diversos, a Câmara de Vereadores aprovou, na última segunda-feira (16), o Projeto de Lei nº 4.508/15, que estabelece mudanças quanto ao benefício de vale-alimentação concedido aos servidores públicos municipais efetivos. O projeto foi encaminhado pelo Executivo e tem dois principais objetivos: gerar economia aos cofres públicos e estimular os funcionários em estágio probatório à aprovação.

De acordo com o documento, aprovado pela maioria dos vereadores presentes, durante o estágio probatório o servidor terá direito a 50% do total do auxílio-alimentação, que hoje é de R$ 345,84, recebendo reajustes juntamente com o salário anualmente. Após o período de avaliação, o funcionário passa a fazer jus ao auxílio-alimentação de modo integral. Assim, o desconto se torna parcial e temporário.

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Dadá, é preciso esclarecer que nenhum dos servidores está perdendo seus direitos adquiridos. “Os funcionários públicos que já estão em atuação, além dos aposentados e pensionistas, não sofrerão nenhuma penalidade com essa mudança. Pelo contrário: eles têm a garantia de melhores condições de trabalho e carreira, já que o impacto causado pelos benefícios de auxílio-alimentação sobre as finanças do município será menor”, explicou.

Antes de chegar à Casa de Leis, o projeto foi discutido entre o Executivo e o sindicato da categoria. O prefeito Bongiorno tranquilizou a classe afirmando que “não existe a intenção de prejudicar qualquer funcionário público” e ainda que “provas disso foram os ganhos reais na atual gestão, que, com a implantação de Plano de Carreira, aumento dos salários e de graus de vencimento, favoreceram toda a classe, em diferentes setores.

REAJUSTE – Durante a sessão, também foram aprovados o reajuste nos salários dos servidores e a atualização nos subsídios do prefeito, vice-prefeito, dos secretários e vereadores. O valor, cuja fixação também foi precedida de diálogo com o sindicato, foi definido em 7,5% e começa a valer já a partir deste mês.

Texto e foto: Assessoria da CV / Cléber Gonçalves

Compartilhe: