Mesmo com alerta, aumenta o número de cidades em epidemia

O Governo do Estado iniciou uma nova campanha de prevenção da dengue destacando que a eliminação da doença depende, principalmente, da mudança de hábitos e atitudes. “Onde tem água parada pode ter dengue e a doença pode matar”, afirma a coordenadora da Vigilância Ambiental da Secretaria Estadual da Saúde, Ivana Belmonte.

A campanha de prevenção da dengue está sendo veiculada em todos os veículos de comunicação e redes sociais. “Nosso apelo é para que a população adote medidas preventivas para acabar com os criadouros do mosquito”, reforça Ivana Belmonte.

Mesmo com os alertas, o número de cidades com epidemia da doença aumentou. Os municípios de Nova Cantu, na região Centro-Oeste, e Uniflor, no Noroeste, entraram nesta semana em epidemia de dengue. A informação está no Boletim Epidemiológico divulgado nesta terça-feira (05) pela Secretaria de Estado da Saúde.

Agora são cinco municípios nesta situação, o boletim anterior já trazia as cidades de Quinta do Sol, Inajá e Santa Isabel do Ivaí. Para ser considerado em epidemia, o município deve registrar, proporcionalmente, acima de 300 casos por 100 mil habitantes.

ALERTA

O Paraná também apresenta 10 municípios em situação de alerta, quando são apresentados entre 100 e 300 casos por 100 mil habitantes. Neste patamar estão: Lindoeste, Juranda, Douradina, Indianópolis, São Carlos do Ivaí, Floraí, Flórida, Florestópolis, Uraí e Ângulo.

O Boletim Epidemiológico registra 925 casos confirmados de dengue no estado. São 106 casos a mais que na semana anterior.

Do total, 732 são casos autóctones e indicam que a contaminação aconteceu na cidade de residência.

O Paraná apresenta 8.311 notificações para a dengue em 239 municípios.

Os municípios com maior número de casos suspeitos notificados são Londrina, Foz do Iguaçu e Maringá.

Os números são referentes ao monitoramento que teve início em agosto deste ano.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: