MANOEL DANTAS SOBRINHO, UM PIONEIRO DA SEGUNDA DÉCADA

O Manoel da Dandauto ou Mané Dantas como era conhecido, com apenas 24 anos e cheio de sonhos resolveu fixar moradia em Cianorte, num período que muito estava por fazer na cidade considerando o momento em que havia pouco mais de 30 mil habitantes por aqui. A cidade era uma porta aberta para empreendedores e foi por esta porta, que o jovem Manoel entrou por ela. Visionário, empreendedor, cheio de sonhos veio com seus primos Antonio Dantas e Cassiano Dantas. Embora Manoel fosse nascido em Pompéia no Estado de São Paulo e passado sua infância e juventude em Arapongas, chegou nesta terra e nunca mais saiu daqui. Tomou Cianorte como sua terra natal, aqui constituiu sua família, seus filhos e netos. Em 1.969 casou-se com Ceila do Lago Dantas e juntos ficaram por quase 51 anos de casamento, ao lado dos filhos Robson, François e Polyanna, das noras Heloísa e Tuca e seus oito netos: Gustavo, Isabella, Maria, Rebeca, Pedro, Nina, Lorenzo e Hadassah.

Os três primos compraram a revenda de veículos da Volkswagen, antiga Ciauto e a rebatizaram de DANDAUTO, empresa de carros que marcou a década de 70 e 80 em nossa cidade. Os negócios se ampliaram com a implantação da Dandauto Administradora de Consórcios Ltda. que por muitos anos funcionou na esquina da Avenida Santa Catarina com a Avenida Paraná. Não demorou em inaugurar a Revenda Honda Motocicletas, instalando a Hondauto Motocicletas ao lado do Banco Itaú, na Avenida Souza Naves. Foi gestor da Cromonorte uma indústria e comércio de couros e depois se enveredou pelo ramo da confecção criando a empresa K’muflagem Indústria e Comércio de Confecções Ltda., chegando até produzir marcas famosas na confecção como Beneton, da Itália. Também fez parte da sociedade com seus primos Antonio e Cassiano, juntamente, com outros sócios do grupo de produtores de carne bovina em Iguatemi, no Mato Grosso do Sul. Seus primos e Manoel também exploraram o agro negócio no plantio na fazenda Cachoeira, muito conhecida, em Jussara. Fez parceria com o BRDE e enveredou-se pelo ramo da consultoria deste banco, sendo um de seus consultores, Como consultor teve participação na liberação de financiamentos e instalação de empresas em Cianorte, como as Lojas Americanas, Comercial Ivaiporã, Rede Panvel, Rede São João e Equagril. Teve efetiva participação na criação do Shopping Master, no tempo auge da confecção do vestuário em Cianorte. Desta forma, cooperou indiretamente com os desenvolvimentos comercial e industrial da cidade, abrindo portas para vários ramos de negócio. Interessante dizer: nunca foi político, e sequer participou de eleições municipais. Era seu talento de empreendedor que estava em jogo.

Certo de que Deus na sua família tinha prioridade foi um dos grandes incentivadores do maior projeto cristão de humanização que temos implantado na cidade: “SOU VIVO, NÃO USO DROGAS”, cuja iniciativa foi de seu próprio filho François, que hoje desenvolve um programa cristão inigualável de acolhimento, oração, encaminhamento para as veredas do bem da população mais vulnerável da cidade. Bem me lembro da emoção que Manoel sentiu ao ver seu filho François recebendo a comenda “Velho Guerreiro” do Rotary Clube Furquim de Castro, por serviços prestados à população de nossa cidade.

Um câncer de próstata com metástase o fez sofrer ao longo destes dois últimos anos e acabou por tirar o pioneiro e grande empreendedor Manoel Dantas Sobrinho de nosso convívio para sempre. Vi sua família em prantos e em sofrimento na sua partida, mas, não se questiona os desígnios de Deus! Era chegada a hora do chamamento para a Eternidade. Que esteja em Paz para sempre!

Foi-se um palmeirense convicto e um fiel cianortense por adoção!

“Não tenhas medo. Morrer não custa nada, é Viver. Custa menos que se pensa. O principal é ter crença. Morre o corpo, a alma abre asa. E vai: é mudar de casa!”

(Antonio Nobre – 1.867/1.900)

Izaura Varella

Cidadã Cianortense

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse