Loja resgata o colecionismo de discos de vinil

 

Brasil voltou a ter fábricas de discos de vinil lançando material novo de MPB e rock nacional

A loja O Porão Discos foi reaberta em Maringá (a aproximadamente 60km de Cianorte) depois de 20 anos que fechou. O novo endereço é na rua Lauro Werneck, 787, em frente a Universidade Estadual de Maringá (UEM). A nova loja tem um acervo variado, com foco em discos de vinil, mas também apresenta outros produtos sobre colecionismo. Como histórias em quadrinhos, miniaturas, fitas K7, camisetas, bottons, entre outros. E também compra e troca discos de vinil usados, seguindo o sucesso das feiras do Clube do Vinil de Maringá que acontecem desde 2014 na região.

Clientes da loja anterior já foram visitar o novo espaço cultural. Como foi com o colecionador Anderson G. que passou pela frente, viu a fachada da loja e achou curioso. Entrou para conferir e teve a agradável surpresa que era a loja que ele frequentava há 20 anos. “Vou passar aqui sempre”, disse com um sorriso após comprar dois discos.

Assim como era na década de 1990 é possível encontrar títulos alternativos e do underground. O que não é comum em outras lojas por não serem comerciais. Ou seja, não venderem muitas unidades. Outro diferencial d´O Porão Discos é horário de atendimento. A loja abre e fecha em horários diferentes durante a semana para que pessoas com compromisso e hábitos variados tenham mais opções de irem à loja. Incluindo à noite e no final de semana. Os horários são anunciados nas páginas da loja no Instagram e Facebook: @oporaodiscos

HISTÓRIA

O Porão foi um sebo de discos e livros aberto em meados da década de 1980. O jornalista AndyeIore comprou a loja em 1992 transformando num espaço especializado em rock. A loja fechou em 1998 depois de virar referência no Paraná não só pelo acervo formando público na região como pelos eventos culturais, incluindo shows com bandas de expressão no rock brasileiro.

REVIVAL

O mercado comercial de vinil parou no Brasil na década de 1990 porque as fábricas passaram a produzir somente CD. Mas nos Estados Unidos e Europa os vinis continuaram a ser fabricados. “É errado dizer que o vinil está voltando porque ele nunca acabou”, explica Iore, que mantém contato com fábricas, selos e gravadoras. Hoje o Brasil tem duas fábricas (Vinil Brasil em São Paulo e Polysom no Rio de Janeiro) e uma frequência maior de lançamentos de MPB e rock nacional.

SERVIÇO:

O Porão Discos: rua Lauro Werneck, 787, sala 9, Maringá

Instagram e Facebook : @oporaodiscos

Fone: (44) 3040-1970

Email: andyeiore@gmail.com

Compartilhe: