Governo repassa recursos para coleta de lixo a 357 municípios


Em três anos, 357 municípios do Paraná receberam recursos para a coleta seletiva de lixo por meio do Reciclo Paraná, programa do Governo do Estado pioneiro no Brasil que abrange um sistema integrado de coleta, separação e venda de recicláveis para gerar renda a associações de recicladores. O total investido pelo governo estadual no período soma R$ 140 milhões.

O balanço foi divulgado nesta terça-feira (13), em cerimônia no Palácio iguaçu, em Curitiba. No evento, a governadora Cida Borghetti autorizou 35 municípios paranaenses a iniciarem o processo licitatório para a compra de 51 caminhões que serão usados na coleta seletiva do lixo. Só o montante de hoje soma quase R$ 15 milhões.

“É um programa que está à disposição de quase a totalidade dos municípios, que colabora com meio ambiente, gera emprego e renda para catadores e catadoras e impacta nas vidas famílias”, disse a governadora. “Posso dizer que é uma ação inovadora e positiva, que olha para as pessoas, independente da cidade onde vivem”, acrescentou.

BALANÇO

Desde 2016, quando o projeto foi criado, foram entregues 357 caminhões de coletas; 156 equipamentos para barracões (moega extensiva, esteira mecânica de separação, prensas hidráulicas, empilhadeira elétrica, paleteira hidráulica manual e balança mecânica) e 306 conjuntos de lixeiras e carrinhos manuais urbanos. “É uma iniciativa completa, que tem capacidade de diminuir em 30% o material que normalmente estaria indo para os aterros”, disse o presidente do Instituto das Águas do Paraná, Iram Rezende.

Como contrapartida às ações do Estado, o município fica responsável por construir barracões para abrigar a unidade de processamento dos materiais recicláveis e também deve cuidar pela manutenção dos equipamentos, além de organizar as cooperativas de catadores, que vão administrar a compra e venda dos materiais coletados. “A participação das cidades, portanto, é fundamental para o sucesso da iniciativa”, salientou Cida Borghetti.

EDUCAÇÃO

Além de estruturar os municípios no quesito sistema coletivo de lixo, o programa também envolve ações de educação ambiental. Por meio de uma parceria entre o Tecpar e a Itaipu Binacional, os municípios recebem uma apresentação teatral sobre o projeto e a importância da coleta seletiva. Em todo o Estado, 62 apresentações já foram realizadas. Já os catadores recebem treinamento e capacitação para operação correta dos equipamentos e formas de aumentar a sua renda, além de cursos e palestras sobre organização administrativa, física e comercial.

MUNICÍPIOS

Um dos municípios que nesta terça-feira recebeu recursos para adquirir um caminhão foi Cafeara, no Norte do Estado. “Esse veículo vai ser de grande importância para nós, principalmente para a nossa vila rural, onde vivem 50 famílias. Até então temos feito a coleta seletiva de lixo por lá com um trator”, disse o prefeito Oscimar Sperandio.

Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba, também foi autorizado a iniciar a licitação. “De todo lixo que vai pro aterro sanitário, em torno de 80% poderiam ser reciclados. Com esse caminhão, vamos aprimorar o trabalho e, ainda por cima, fazer um apelo maior de conscientização junto à população”, disse o prefeito Claudio Cesar Casagrande.

PRESENÇAS

Participaram da solenidade o chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico; o secretário de Estado da Fazenda, José Luiz Bovo; o diretor-presidente do Tecpar, Júlio Felix; o deputado federal Toninho Wandscheer; e os deputados estaduais Nelson Justus, Adelino Ribeiro, Tião Medeiros, Alexandre Curi e Luiz Claudio Romanelli.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: