Governo avalia serviço de saúde dos servidores estaduais

Está aberta a todos os servidores estaduais efetivos, aposentados e pensionistas a oportunidade de avaliar o serviço de atendimento médico e hospitalar oferecido pelo do Governo do Estado, o Saúde do Servidor (SAS). A partir desta semana, chega por e-mail o direcionamento à pesquisa formulada pela Controladoria-Geral do Estado (CGE), com o objetivo de monitorar o serviço, principalmente, durante a pandemia.

A preocupação é com o bem-estar dos servidores, conforme explicou o controlador-geral do Estado, Raul Siqueira. “Para que se possa estudar melhorias, é necessário conhecer a situação atual. Esse panorama só pode ser dado pelos usuários do serviço, por isso pedimos a participação de todos”, disse.

Apesar de ter sido envidado e-mail para cada servidor, o formulário da pesquisa é anônimo. Trata-se de formulário eletrônico, em que o usuário deve apenas marcar opções, que determinam o seu perfil diante do Saúde do Servidor, além de registrarem os principais usos do serviço.

LEGISLAÇÃO

O trabalho é coordenado pela Ouvidoria-Geral do Estado, vinculada à CGE. A pesquisa também atende à Lei 13.460/2017, que determina às ouvidorias, no artigo 13, a promoção da participação do usuário e o acompanhamento da prestação de serviços, para garantir a efetividade do atendimento.

Essa legislação dispõe sobre “participação, proteção e defesa dos direitos do usuário dos serviços públicos da administração pública”. O coordenador de Ouvidoria, Yohhan de Souza, disse que o SAS, embora restrito aos servidores estaduais e a seus dependentes, é considerado serviço público, pois é oferecido pela administração estadual.

Atualmente, trabalham no Governo do Estado cerca de 130 mil servidores efetivos, incluídas as carreiras da educação, da segurança e da saúde. O número de usuários do serviço, porém, é muito maior, pois engloba dependentes, aposentados e pensionistas.

Os servidores efetivos, aposentados e pensionistas têm até 9 de abril para responder a pesquisa. O resultado será analisado pelas equipes da CGE e da Secretaria estadual da Administração e da Previdência.

GLOBAL

Raul Siqueira explicou que essa pesquisa se soma a outros estudos para melhorar o atendimento à população e à outras iniciativas do Governo do Estado. “Temos também o CGE-Itinerante que faz pesquisas in loco com usuários dos serviços do Estado. Nesta época, porém, estão acompanhando a distribuição de vacinas para os municípios”, acrescentou o controlador-geral.

Em paralelo, ele citou o Programa de Integridade e Compliance, para resgatar a imagem do serviço público pautado na ética. “Mudando a cultura do serviço público, mudaremos sua imagem e, consequentemente, melhoraremos o atendimento à população”, afirmou Siqueira.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse