Governador recebe embaixador dos Emirados Árabes Unidos e destaca potenciais do Paraná

O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu na tarde desta última quarta-feira (04/08) o embaixador dos Emirados Árabes Unidos no Brasil, Saleh Alsuwaid, e apresentou as principais áreas de investimentos e os potenciais de negócios do Estado. No encontro, o diplomata conheceu as ações de sustentabilidade, tecnologia, inovação, agronegócios, comércio e investimentos do Paraná, que também serão compartilhadas na Expo Dubai 2020, evento que vai reunir mais de 190 países e 25 milhões de visitantes, em outubro.

Ratinho Junior destacou uma série de obras e investimentos feitos em todo o Paraná, em especial na região de Foz do Iguaçu, onde há muitas oportunidades. “Foz do Iguaçu tem hoje as maiores perspectivas na área de turismo, como hotéis, resorts, empreendimentos na área de entretenimento – é a maior área com este potencial no Brasil. A região conta com aproximadamente US$ 300 milhões em obras de infraestrutura”, explicou o governador.

Além desse potencial, Ratinho destacou a vocação agrícola do Estado, que hoje é o maior polo de agronegócio brasileiro em quantidade e variedade. Como principal produtor de carnes e proteínas animais do País, o Paraná participa com 40% das exportações de carne de frango, por exemplo. É também um grande produtor de madeira, o principal polo produtor de amidos e o segundo de lácteos do Brasil, além da grande produção de açúcar e etanol.

Todo esse potencial pode se expandir a partir das relações com os países árabes, disse o secretário de Estado de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara. “Trabalhamos com a perspectiva de estabelecer relações comerciais sérias, bem como ampliar as relações já existentes. O Paraná e o Brasil já exportam para os Emirados Árabes Unidos e temos um grande superávit comercial. E queremos que a Expo Dubai proporcione novas relações bilaterais, bem como alcançar dezenas e dezenas de países que estarão lá representados”, afirmou.

O embaixador destacou que a segurança alimentar é assunto de suma importância para os governos árabes e fator decisivo nas relações com outros países. Neste contexto, ele vê no Paraná bastante potencial. “Os países árabes levam muito a sério a questão da segurança alimentar e o Paraná é um estado que conquistou muitos selos de segurança nessa área. Essa é a porta de entrada para os Emirados Árabes”, enfatizou Saleh Alsuwaid.

A pandemia da Covid-19 trouxe uma série de desafios para todos os níveis de gestão, mas o embaixador explicou que a crise também reforçou a preocupação com a alimentação. “Durante a pandemia, a nossa ajuda chegou a mais de 120 países, tanto na parte médica como na de alimentação. Portanto, temos hoje uma melhor compreensão da importância desses selos de qualidade”, contou o embaixador.

“Com a parceria que já temos com o Governo do Estado, vamos nos organizar para trazer mais investimentos, não somente com empresas privadas, mas principalmente com empresas públicas”, disse.

SUSTENTABILIDADE

O diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, reafirmou a necessidade de negócios e projetos com os países árabes e ressaltou os investimentos do atual governo, como a produção científica das universidades estaduais.

“O Paraná é o estado que mais tem universidades estaduais em todo o País. Somos um celeiro de inovação e desenvolvimento de startups, as chamadas empresas unicórnios. Nós temos quase 20 mil doutores no Estado e com certeza queremos estabelecer uma parceria muito forte com os Emirados Árabes Unidos”, afirmou Bekin.

Ao final do encontro, o governador destacou a preocupação dos projetos e obras do seu governo com o meio ambiente e a sustentabilidade. “Nós temos uma grande preocupação aqui no Paraná com as questões de meio ambiente e sustentabilidade. Temos a maior proteção da Mata Atlântica da América do Sul, temos grandes parques que são reservas florestais e somos o maior produtor de alimentos orgânicos do Brasil”, explicou Ratinho Junior.

“Estamos em completa harmonia, esta é a mesma preocupação e perspectiva que nós temos nos governos árabes. Vejo claramente a intenção dos países árabes de investir aqui no Paraná”, finalizou Saleh Alsuwaid.

EXPO DUBAI 2020

Faltando praticamente dois meses para a maior feira internacional de negócios do mundo, o Paraná será o primeiro Estado a assumir o Pavilhão Brasileiro, entre os dias 10 e 17 de outubro.

Organizada pelo Bureau Internacional de Exposições desde 1851, a World Expo é um evento internacional que serve de vitrine para as principais inovações que moldaram o mundo após a Revolução Industrial. Um de seus principais símbolos é a Torre Eiffel, construída em Paris para a edição de 1889.

O Brasil sediou uma feira similar em 1922, no Rio de Janeiro, como uma das comemorações do centenário da independência do País.

As feiras acontecem a cada cinco anos e têm como principal atração os pavilhões de cada país, que concentram exposições, eventos e atividades culturais. O espaço também apresenta pavilhões temáticos e patrocinados por empresas. A última edição da feira aconteceu em Milão, na Itália, em 2015, e contou com a participação de 145 países.

A edição de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, estava prevista para 2020, mas foi adiada em razão da pandemia do coronavírus. Com mais de 190 países participantes, a exposição ocupará uma área total de 438 hectares. A estimativa é receber mais de 25 milhões de visitantes ao longo dos seis meses de duração.

PRESENÇAS

Participaram da reunião o vice-governador Darci Piana; o secretário de Estado de Comunicação Social e da Cultura, João Evaristo Debiasi; a superintendente da Cultura, Luciana Casagrande Pereira; o diretor de Relações Internacionais da Invest Paraná, Giancarlo Rocco, a diretora-geral da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Fabiana Campos; e o assessor político da Embaixada, Paulo Rabello.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Banner Edplants, Acesse