Gansos e Parcerias

Você já viu e ouviu gansos selvagens, no outono, voando sobre a gente, em direção aos seus refúgios de inverno, numa formação “V”, como na esquadrilha da fumaça?

Neste Natal, como em todos os natais, os gansos selvagens têm muito a dizer sobre o ecumenismo. ONGS e o verdadeiro espírito natalino (“O filho do Homem não veio para ser servido mas para servir e dar a sua vida para a redenção de muitos.”) (Mateus 20,28)

Por que é que os gansos voam daquele jeito, em formação “V”? o que é que a ciência nos ensina a respeito?

Sabe-se que, ao bater suas asas, cada ganso cria um levantamento de ar para o ganso que está imediatamente atrás. Ao voar em “V”, o bando acrescenta pelo menos 71% de distância a mais do que se cada pássaro voasse sozinho (grupos que compartilham uma mesma direção e um senso comunitário podem chegar aonde querem, mais depressa e facilmente porque estão viajando com os impulsos uns dos outros).

Quando um ganso sai da formação e tenta voar sozinho, sente imediatamente a resistência do ar. Por isso volta rapidamente à formação, a fim de aproveitar a força de levantamento de ar da comunidade de pássaros à sua frente (se tivermos o bom senso de um ganso, ficaremos em formação com aqueles que estão indo na mesma direção que nós).

Quando o ganso líder cansa, faz rodízio na formação e outro passa à frente (vale a pena assumir tarefas difíceis e partilhar a liderança. Iguais a gansos, pessoas dependem dos talentos, capacidades e dons uns dos outros).

Os gansos que voam em formação grasnam para encoraja os que estão a frente a manter sua velocidade (os grupos profissionais precisam ter esse caráter animador. Onde há encorajamento, a produção é sempre maior).

Finalmente, quando um ganso selvagem fica doente, ferido ou é abatido com um tiro, outros dois gansos saem da formação e descem com a vítima para ajudá-lo a voar ou acompanha-lo até sua morte.

Os gansos se lançam então aos ares com outra formação ou alcançam seu próprio bando (se tivermos o bom senso dos gansos, ficaremos juntos quando fortes e especialmente ao atravessarmos tempos mais difíceis).

Neste novo ano, almejamos uma formação “V” para todos, 2.020 afora…

Compartilhe: