Em 40 dias, Itaipu produziu mais de 10 milhões de MWh


Marca foi atingida às 7h50 de sábado (9). Produção elevada ajuda o Brasil e o Paraguai em época de grande consumo de energia

A usina hidrelétrica de Itaipu superou no fim de semana a produção de 10 milhões de MWh em 2019. A marca foi alcançada às 7h50 de sábado (9), com apenas 40 dias de produção, ainda na primeira quinzena de fevereiro.

Para se ter uma ideia, das 7.399 plantas de energia do País, apenas seis (cinco hidrelétricas e uma termelétrica) conseguiram gerar mais que 10 milhões de MWh durante todo o ano de 2018. São elas: Tucuruí (31 milhões MWh), Belo Monte (18,4 milhões MWh), Santo Antônio (17,5 milhões MWh), Jirau (16,7 milhões MWh), Ilha Solteira (12,7 milhões MWh) e Angra 2 (10,7 milhões MWh). No mesmo período, em 2018, a Itaipu gerou 96,5 milhões de MWh, a quarta maior marca da história da empresa.

O diretor técnico executivo de Itaipu, Mauro Corbellini, disse que o desempenho de Itaipu no início de 2019 reforça a importância da usina para o equilíbrio do Sistema Interligado Nacional (SIN). Somente em janeiro, o País registrou cinco recordes históricos de consumo horário, que representa o pico do consumo em determinado momento.

Nessas condições, observa Corbellini, a capacidade de Itaipu de entregar potência (gerar muita energia em um curto espaço de tempo) ajuda manter a estabilidade entre o consumo e a produção do País.

O forte calor neste começo de ano, e a utilização mais intensiva dos aparelhos de ar condicionado, impulsionaram o consumo no período. Itaipu é responsável por aproximadamente 15% do abastecimento de energia no Brasil e 90% no Paraguai.

A ITAIPU

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Itaipu Binacional

Compartilhe: