Delegacia Cidadã acabará com problemas de carceragem

delegacia02Ainda não há previsão de quando ficará pronta. Mas a Delegacia Cidadã de Cianorte acabará com alguns problemas que são difíceis de evitar hoje. Como a entrada de aparelhos de telefone celular e drogas, entre outros, para os presos. A situação prejudica o trabalho na delegacia da 21ª Subdivisão de Polícia de Cianorte e ainda causa alguns transtornos. Como a realização de operações bate-grade envolvendo até policiais de outras cidades. A Delegacia Cidadã não terá cadeia e os presos serão responsabilidade da Secretaria da Justiça e da Cidadania do Paraná (SEJU) que manterá os presos numa penitenciária. “É complicado acabar com isso agora”, comentou o delegado Nilson Rodrigues. “Na última operação foram pegos 24 aparelhos celulares. Antes também tinha vários aparelhos em outro bate grade”.

Além de intensificar a revista, resta à Polícia Civil encontrar meios de reduzir as possibilidades dos detentos receberem produtos ilegalmente. Uma das que o delegado Nilson Rodrigues providenciou foi a cobertura com tela de parte da estrutura destinada aos presos na delegacia. Com isso, evita que pessoas do lado externo joguem drogas e telefones celulares para os presos.

Com a proximidade das eleições, não há previsão de quando a Delegacia Cidadão ficará pronta em Cianorte, devendo ser construída em 2015.

BATE GRADE – Desde o final de abril já foram realizadas quatro operações bate grade na carceragem da delegacia cianortense. A última foi no dia 22 de julho, quando os policiais apreenderam 24 aparelhos de telefone celular, quatro carcaças de telefone celular, sete baterias para telefone, dois carregadores, 19 estoques, seis porções de maconha, um cachimbo, duas esferas de alumínio, um pen drive, dois garfos, uma colher e recipientes com bebida alcóolica em fermentação.

As outras ações de bate-grade aconteceram em 23 de abril, 13 de maio, 22 de maio. Também foi realizado um bate-grade no dia 13 de março. E no dia 5 de maio os carcereiros descobriram um buraco no piso de uma das celas e evitaram a fuga dos presos.

A cadeia cianortense vive o drama da maioria das cidades do interior paranaense: a superlotação. Em Cianorte a capacidade é para 46 detentos, mas costuma abrigar mais de 140.

Texto e foto: Andye Iore

Compartilhe: