Crise do coronavírus não interfere no atendimento aos municípios

Os projetos de apoio aos municípios, desenvolvido pelo Paranacidade, órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, seguem em ritmo normal, mesmo com a crise do coronavírus, que obriga a realização de trabalhos em casa. Mesmo à distância, os profissionais do Paranacidade dão todo o suporte aos técnicos das prefeituras na preparação e encaminhamento dos projetos.

No momento, estão em execução 321 ações relacionadas a obras e aquisição de equipamentos, no valor total de R$ 251,18 milhões e que beneficiam 177 municípios.

“As dificuldades do momento e o distanciamento físico dos funcionários nos levaram a desenvolver e aprimorar processos, de forma que o desempenho não fosse comprometido”, disse o superintendente executivo do Paranacdade, Álvaro Cabrini. “Essas novas soluções, envolvendo tecnologia e a dedicação dos servidores, representam ganhos em produtividade que iremos manter depois que a situação voltar ao normal”, afirmou.

Entre os trabalhos em continuidade de execução estão 107 obras de pavimentação ou recape de vias urbanas, 10 barracões industriais ou comerciais, oito escolas novas ou reformas, nove centros sociais, nove quadras e ginásios de esportes, cinco rodoviárias, 15 unidades do Meu Campinho, sete capelas mortuárias, quatro parques, além de duas ações de elaboração de Plano Diretor Municipal.

“A qualidade no encaminhamento dos projetos continua ainda melhor, com as inovações implantadas. A Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas e o Paranacidade mantêm o ritmo para continuar a transformação dos municípios do Paraná. Ninguém será deixado para trás”, enfatizou o secretário do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega.

SUPORTE TÉCNICO

O suporte aos técnicos das prefeituras na preparação e encaminhamento dos projetos de obras ou compra de serviços e equipamentos, continua normal, mesmo após a determinação, do governador Carlos Massa Ratinho Junior, pelo isolamento social a partir de 18 de março.

O atendimento passou a ser realizado de forma remota, por meio de reuniões à distância, por rede social ou por aplicativo, no caso de reuniões internas.  “Os processos continuam sem interrupção e, em alguns casos, até mais rápido, graças à tecnologia e às inovações que foram adotadas”, diz o coordenador do Escritório Regional de Londrina, André Cotrin Abdo.

Ele cita como exemplo uma reunião feita por aplicativo, na última sexta-feira, 03, para esclarecer dúvidas em um projeto apresentado pela prefeitura de Marumbi, no valor de R$ 1,4 milhão, para obras de recapeamento asfáltico.

O sistema de teleatendimento facilita muito. Pudemos orientar para dar continuidade à demanda do município. Durante a conversa, tiramos dúvidas e a etapa do processo ficou pronta. No geral, o trabalho até aumentou. Estamos esclarecendo muitas dúvidas de muitas Prefeituras e com mais agilidade”, explica.

A adoção do sistema remoto também garante normalidade às análises de projeto e às medições, condições para a realização dos pagamentos às empresas fornecedoras de serviços ou equipamentos.

“Nada parou. Fazemos reuniões internas com todos os técnicos do escritório, as análises dos projetos e as medições continuam normalmente. Acredito que muitas das inovações implementadas nos últimos dias devam continuar pelos bons resultados que apresentam”, enfatiza Abdo.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: