Consulta do Novo Ensino Médio encerra com 2,2 mil contribuições

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte encerrou o processo de consulta para o Referencial Curricular do Novo Ensino Médio. A consulta esteve disponível entre os dias 03 e 28 de fevereiro no portal Dia a Dia Educação e recebeu 2.231 contribuições de toda a comunidade. O material agora vai ser analisado e servirá de base para a revisão do documento curricular, que posteriormente será enviado para apreciação do Conselho Estadual de Educação.

O Novo Ensino Médio é uma nova proposta de ensino-aprendizagem para os jovens que vão cursar esta etapa de ensino a partir de 2022. O principal objetivo é promover um ensino mais significativo, no qual o estudante seja protagonista da própria aprendizagem e veja na escola um meio de alcançar seus objetivos pessoais e profissionais. Por meio do Novo Ensino Médio os jovens poderão escolher, entre diferentes percursos, a formação que mais se adequar aos seus interesses, necessidades e projeto de vida.

O QUE MUDA

O Novo Ensino Médio conta com algumas mudanças centrais. Em primeiro lugar, o processo de ensino-aprendizagem passa a ser composto por duas etapas: uma constituída pelos conhecimentos da formação geral básica, que são comuns a todos os estudantes, e outra etapa composta pelos itinerários formativos. As duas são obrigatórias, mas os itinerários formativos são de livre escolha pelo estudante, que poderá se aprofundar em uma das quatro áreas do conhecimento: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas, ou ainda uma formação técnica ou profissional.

Outra mudança diz respeito ao desenvolvimento de competências e habilidades no processo de ensino-aprendizagem, com o objetivo de promover o desenvolvimento do estudante nas dimensões física, intelectual, cultural, social e emocional. Assim, nas aulas da disciplina Projeto de Vida – presente nos três anos do Ensino Médio – o estudante poderá focar em suas escolhas e projetos profissionais.

O Novo Ensino Médio prevê, ainda, a ampliação da carga horária, que passa de 800 horas por ano para 1.000 horas por ano. Dessa forma, o Ensino Médio somará 3 mil horas ao longo dos três anos, 1,8 mil delas destinadas para a formação geral básica e 1,2 mil para a realização dos itinerários formativos.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse