COMO PREVENIR O CÂNCER DE BOCA

A boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio externo, por isso nossa boca é uma das principais portas de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde. Por isso, diversos cuidados devem ser observados para prevenção e aparecimento de doenças, entre elas o câncer bucal.

Apesar de estar entre os dez tumores mais comuns do Brasil, o câncer de boca, bem como seus sintomas, causas e tratamentos, ainda é desconhecido de boa parte da população. O cenário é comprovado pelo fato de que uma parcela expressiva dos diagnósticos ainda é realizada tardiamente, o que diminui de maneira considerável as chances de cura.

Os principais fatores de risco são o tabaco e o álcool. Cerca de 90% das pessoas acometidas de câncer de boca são fumantes, e o risco aumenta de acordo com a quantidade de fumo consumida. A fumaça do cigarro, cachimbo ou charuto, pode causar a doença em qualquer parte da boca ou garganta, laringe, esôfago, pulmões, além de outros órgãos.

Além disso, quando o fumo e o álcool estão associados, as possibilidades de desenvolver a doença aumentam em 30 vezes. Nas estatísticas, homens com mais de 40 anos representam a maior parte dos casos. Entretanto, observa-se o aumento de casos entre as mulheres, o que pode estar relacionado às mudanças de estilo de vida.

É imprescindível estar atento ao surgimento de qualquer sinal de alerta. Diante de alguma lesão que não cicatrize em um prazo máximo de 15 dias deve-se procurar um Dentista para a realização do exame completo da boca. Aproveite as consultas para tirar dúvidas e, principalmente, relatar qualquer sinal ou sintoma diferente. Pessoas com maior risco para desenvolver câncer de boca (fumantes e consumidores frequentes de bebidas alcoólicas) devem ter cuidado redobrado e fazer visitas periódicas ao dentista. Uma vez diante de uma lesão suspeita, a biópsia (exame de um fragmento da lesão) deve ser realizada.

Como a detecção prévia é essencial para combater essa doença, é importante que você consulte seu Dentista imediatamente se alguns dos sintomas a seguir persistirem por mais de duas semanas:

– Feridas, inchaços, nódulos ou manchas espessas em qualquer lugar em torno de sua boca ou garganta

– Áreas com lesões vermelhas ou brancas na boca ou nos lábios

– Sensação de presença de nódulos ou algo preso na sua garganta

– Inchaços na gengiva que dificultam o uso de próteses dentárias

– Dormência, dor ou sensibilidade em qualquer lugar da boca, incluindo a língua

– Dor no ouvido, mas sem perda de audição

– Dificuldade para mover sua mandíbula ou sua língua, ou para mastigar, engolir ou falar

– Dentes amolecidos sem uma causa odontológica aparente

– Dor de garganta ou rouquidão prolongada.

Como Prevenir o Câncer de Boca? Nem todos os casos de câncer de boca e orofaringe podem ser evitados, mas o risco de desenvolver este câncer pode ser reduzido, evitando-se os principais fatores de risco como o fumo e o álcool.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: