Com 63,11% Marco Franzato é eleito prefeito de Cianorte

Ao final da apuração, neste último domingo (15), o empresário Marco Franzato do PSD foi eleito prefeito de Cianorte para a gestão 2021 a 2024, com 26.007 (63,11%) de votos válidos.

As eleições deste domingo contou com todas as medidas determinadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a prevenção de transmissão do Coronavírus (COVID-19). Assim ,ao final do pleito, foram registrados 43.332 votos, dos quais 1.362 (3,14%) nulos e 764 (1,77%) brancos, totalizando, portanto, 41.206 (95,09%) votos válidos. A abstenção ficou em 23,09%, ou seja, 13.008 eleitores de Cianorte deixaram de comparecer às urnas.

Em segundo lugar com 9.093 (22,07%) votos ficou o candidato Eliab Vieira Moreno (PP), seguido de Victor Hugo Davanço (Rede) com 5.108 (12,40%); Professor Domingos (PT) com 659 (1,60%) e Carlos Destefano (PV) com 339 (0,82%).

CÂMARA

Segundo a Justiça Eleitoral, para as 10 vagas da Câmara Municipal de Vereadores, dos 43.332 votos, foram registrados 1.862 (4,30%) votos nulos e 1.490 (3,44%) votos brancos, sendo computados, portanto, 39.980 votos válidos (92,26%).

Nas Eleições Municipais de 2020, pela primeira vez, candidatos ao cargo de vereador não puderam concorrer por meio de coligações. O fim das coligações na eleição proporcional foi aprovado pelo Congresso Nacional por meio da reforma eleitoral de 2017. Com isso, o candidato a uma cadeira na câmara municipal somente pode participar do pleito em chapa única dentro do partido ao qual é filiado.

Na eleição proporcional, é o partido que recebe as vagas, e não o candidato. No caso, o eleitor escolhe um dos concorrentes apresentado por um partido. Estarão eleitos os que tenham obtido votos em número igual ou superior a 10% do Quociente Eleitoral (QE), tantos quantos o respectivo Quociente Partidário (QP) indicar, na ordem da votação nominal que cada um tenha recebido.

O QE é determinado pela divisão da quantidade de votos válidos (39.980) apurados pelo número de vagas a preencher (10), desprezando-se a fração, se igual ou inferior a 0,5, ou arredondando-se para 1, se superior, ou seja, em Cianorte QE em 2.020 foi de 3.998 votos, portanto, cada vez que um partido somasse entre todos os seus candidatos de legenda esse número garantia uma cadeira no Poder Legislativo Municipal.

Além disso, definido o QE passa-se a analisar o QP, que é o resultado do número de votos válidos obtidos pelo partido dividido pelo QE. O saldo da conta corresponde ao número de cadeiras a serem ocupadas. As vagas não preenchidas com a aplicação do QP e a exigência de votação nominal mínima, as chamadas “Sobras” são distribuídas entre todos os partidos que participam do pleito, independentemente de terem ou não atingido o QE, mediante observância do cálculo de médias.

A média de cada legenda é determinada pela quantidade de votos válidos a ela atribuída dividida pelo respectivo QP acrescido de 1. À agremiação que apresentar a maior média cabe uma das vagas a preencher, desde que tenha candidato que atenda à exigência de votação nominal mínima. Por fim, depois de repetida a operação, quando não houver mais partidos com candidatos que atendam à exigência de votação nominal mínima, as cadeiras deverão ser distribuídas às legendas que apresentem as maiores médias.

Foi por força desta nova legislação eleitoral, permitiu a eleição do Pastor Dejair (PSD) com 520 votos, e Wilson Pedrão (Republicanos) com 414 votos, por exemplo. A força do Partido em grupo venceu candidatos como Beto Nabhan (PSDB) com 1.074 votos, Neuza Casassa (Podemos), entre outros, que embora tenham tido mais votos, não foram suficiente, no primeiro caso para ficar com a melhor sobra de votos, e no segundo para fazer a segunda cadeira dentro da mesma legenda.

Dessa forma foram eleitos para ocupar as 10 cadeiras na Câmara de Vereadores: Marcão Madeforte (SOLIDARIEDADE) com 1.415 votos; Márcia Irmã do Serginho (PL) com 1.374 votos; Rodrigo Rezende Enfermeiro (PSD) com 1.205 votos; Thiago Fontes (PSL) com 1.129 votos; Tuika (PV) com 931 votos; Afonso Lima (REDE) com 905 votos; Dadá (PODE) com 835 votos; Edivaldo Estância Luana (PATRIOTA) com 754 votos; Pastor Dejair (PSD) com 520 votos; e Wilson Pedrão (PUBLICANOS) com 414 votos.

Fonte: Redação Folha Regional de Cianorte com informações do Tribunal Regional Eleitoral e G1 / Foto: Facebook

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse