Clube do Vinil realiza segundo encontro entre colecionadores

vinil05O Clube do Vinil de Maringá realiza seu segundo encontro depois de uma estreia com público surpreendente no começo de outubro. A próxima reunião será no próximo sábado (15), das 14h às 19h, no SESC Maringá (Av. Lauro Werneck, 531, em frente ao ginásio Chico Neto, em Maringá), com entrada gratuita e apresentação do músico Nelson Cancini.

A repercussão do primeiro encontro (foto) realizado no Casa da Vó Bar foi tão positiva que novos expositores participarão do próximo evento e mais colecionadores – inclusive de cidades da região – foram adicionados ao grupo no Facebook. O novo local faz parte da iniciativa do grupo de ser um evento itinerante, com entrada gratuita e perfil cultural.

Estão confirmados para esse segundo encontro os expositores Melomano Discos, Omisso Records, Carlos Maringá, Sebo Fonte do Livro, Projeto Zombilly, Musical Box, Disquadro, Clock Rock e BR-376 – A Estrada do Rock.

O acervo disponível é bem variado. Os expositores tem material para compra, venda e troca, como discos de rock, MPB, rap, eletrônico, reggae, entre outros, em formatos diferentes. Também há acessórios relacionados à cultura do vinil como quadros, bottons, adesivos, imãs e relógios.

A apresentação cultural dessa edição é com o vocalista da banda Cash in Flowers, Nelson Cancini. Ele tem músicas solo e faz versões acústicas em voz e violão de sua banda e influências. Ressaltando que o SESC tem banheiro e lanchonete par o público. Essa edição conta com apoio da Folha de Cianorte e das rádios UEM FM e Mundo Livre.

PERFIL – O Clube do Vinil de Maringá foi criado pela internet com colecionadores de discos de vinil que se reuniram num grupo no Facebook. O primeiro evento foi realizado no Casa da Vó Bar, no começo de outubro. O clube definiu a realização de eventos itinerantes gratuitos em locais diferentes para que pessoas com perfis variados possam participar dos eventos, que tem também apresentações musicais gratuitas com bandas de som autoral.

 Texto e foto: Andye Iore/FOLHA

Compartilhe:

Clube do Vinil realiza segundo encontro entre colecionadores

vinil05O Clube do Vinil de Maringá realiza seu segundo encontro depois de uma estreia com público surpreendente no começo de outubro. A próxima reunião será no próximo sábado (15), das 14h às 19h, no SESC Maringá (Av. Lauro Werneck, 531, em frente ao ginásio Chico Neto, em Maringá), com entrada gratuita e apresentação do músico Nelson Cancini.

A repercussão do primeiro encontro (foto) realizado no Casa da Vó Bar foi tão positiva que novos expositores participarão do próximo evento e mais colecionadores – inclusive de cidades da região – foram adicionados ao grupo no Facebook. O novo local faz parte da iniciativa do grupo de ser um evento itinerante, com entrada gratuita e perfil cultural.

Estão confirmados para esse segundo encontro os expositores Melomano Discos, Omisso Records, Carlos Maringá, Sebo Fonte do Livro, Projeto Zombilly, Musical Box, Disquadro, Clock Rock e BR-376 – A Estrada do Rock.

O acervo disponível é bem variado. Os expositores tem material para compra, venda e troca, como discos de rock, MPB, rap, eletrônico, reggae, entre outros, em formatos diferentes. Também há acessórios relacionados à cultura do vinil como quadros, bottons, adesivos, imãs e relógios.

A apresentação cultural dessa edição é com o vocalista da banda Cash in Flowers, Nelson Cancini. Ele tem músicas solo e faz versões acústicas em voz e violão de sua banda e influências. Ressaltando que o SESC tem banheiro e lanchonete par o público. Essa edição conta com apoio da Folha de Cianorte e das rádios UEM FM e Mundo Livre.

PERFIL – O Clube do Vinil de Maringá foi criado pela internet com colecionadores de discos de vinil que se reuniram num grupo no Facebook. O primeiro evento foi realizado no Casa da Vó Bar, no começo de outubro. O clube definiu a realização de eventos itinerantes gratuitos em locais diferentes para que pessoas com perfis variados possam participar dos eventos, que tem também apresentações musicais gratuitas com bandas de som autoral.

 Texto e foto: Andye Iore/FOLHA

Compartilhe: