Cirurgiões Dentistas são os menos contaminados pelo COVID-19

Embora não seja digno de ser comemorado diante da pandemia que assolou o mundo, recentemente o Conselho Federal de Odontologia declarou que Cirurgiões-Dentistas, Auxiliares e Técnicos em saúde bucal, representam o menor índice de contaminados entre os profissionais da saúde que estão na linha de frente contra a Covid-19. Desde o início da pandemia, o CFO divulgou recomendações específicas para garantir maior segurança nos procedimentos odontológicos, considerando os cuidados no ambiente clínico, pelo Cirurgião-Dentista, pela equipe auxiliar e pelos pacientes.

O risco de contágio da COVID-19 nos consultórios odontológicos é praticamente o mesmo de qualquer outro ambiente que presta serviços de saúde, e a contaminação pode ser minimizada ou até mesmo eliminada, se forem adotadas todas as recomendações que envolvem métodos de desinfecção e esterilização de equipamentos, instrumentais e materiais odontológicos e o uso adequado de equipamentos de proteção individual. Além disso, é importante ratificar que o Cirurgião-Dentista e a equipe técnica possuem preparo profissional para lidar com ambientes de alto risco biológico.

Todos sabem que medidas de higiene ajudam a prevenir a propagação do coronavírus. Considerando que a boca é uma das principais vias de contaminação, a sua higienização é essencial para reduzir a quantidade de vírus e possivelmente diminuir a sua disseminação, e uma boa higiene bucal pode reduzir doenças dentárias como cáries e periodontite, e que manter uma boa saúde bucal tem um impacto positivo na sua saúde como um todo.

Limpar sua escova após cada uso é uma ótima prática. Se você está se recuperando de uma doença, inclusive se seu teste deu positivo ou se você acredita ter tido COVID-19, é recomendável trocar sua escova de dentes. Se você não puder trocá-la, considere desinfetar a cabeça da escova para ajudar a reduzir a quantidade de bactérias.

Em nossa clínica intensificamos e adotamos novos protocolos de biossegurança que vão desde a recepção clínica até o pós-atendimento. Antes do paciente entrar na sala de atendimento, todas as superfícies como cadeira odontológica, refletor de luz, puxadores de gavetas e bancadas são limpas e desinfetadas; nossa triagem foi melhorada para possíveis pacientes com COVID-19; intervalos aumentados entre consultas e pacientes para minimizar a infecção cruzada; enxaguatório bucal antes dos procedimentos odontológicos; isolamento do dique de borracha para tratamentos e sucção , aspiração com bomba a vácuo; uso de avental, touca e luvas descartáveis, bem como óculos de proteção, que deve ser higienizado após cada atendimento; higiene frequente das mãos, principalmente antes e depois de cada atendimento; desinfecção de todos os ambientes de trabalho após cada paciente; cuidados redobrados com o manuseio de modelos e moldes para efetiva desinfecção; evitamos cumprimentos como beijos ou apertos de mão; seguimos rigorosamente todos os procedimentos do manuseio para limpeza e esterilização dos instrumentos. Vamos nos cuidar, que logo tudo isso irá passar.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse