Cida nomeia novo presidente e 255 extensionistas da Emater

A governadora Cida Borghetti, assina termo de posse do presidente da Emater, Richard Golba e decreto nomeando 255 extensionistas aprovados em concurso. Curitiba, 19-06-18. Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

A governadora Cida Borghetti nomeou nesta terça-feira (19) o novo diretor do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Richard Golba, e 255 extensionistas aprovados em concurso. A nomeação dos novos funcionários recompõe o quadro da Emater, após o Plano de Demissão Voluntária (PDV), autorizado pelo governo estadual em março deste ano através do decreto 8990.

A adesão dos funcionários ao PDV ficou dentro das expectativas da Emater, que era de 250 a 300 trabalhadores com 35 a 40 anos de atuação na empresa e média de idade de 60 anos. Ao fim do prazo, 291 trabalhadores aderiram ao Plano.

Essa é uma demonstração do compromisso do Governo do Paraná em fazer com que a Emater, que é um exemplo ao Brasil, continue crescendo e inovando. Que esses novos servidores possam integrar o quadro de funcionários para cuidar cada vez mais do nosso solo e dessa riqueza tão grande”, disse a governadora Cida Borghetti.

Ela também destacou a acertada escolha do novo diretor- presidente da Emater e, também, a atuação do ex-diretor, Rubens Niederheitmann.

Um funcionário de carreira que já desempenha um trabalho extraordinário. Eu não tenho dúvida que ele irá continuar o belo trabalho que tem sido realizado e avançar mais ainda”, destacou Cida.

O novo presidente da Emater, Richard Golba, é funcionário de carreira da empresa desde 1984. Com 30 anos de atuação no órgão, ele afirmou que está confiante e comprometido e, que a meta é aliar inovação e sustentabilidade.

Nós temos muitos desafios para superar, não basta a pesquisa gerar resultados, é preciso fazer com que a inovação chegue até o produtor”, afirmou. Segundo ele, a inovação acontece quando vai até a atividade rural e se transforma em melhoria de vida, em renda e melhores cuidados ambientais pelo produtor. “Queremos avançar com inovação e sustentabilidade. Não podemos mais pensar em produção que não seja sustentável”, acrescentou.

ÁREA DE ATUAÇÃO

Os 255 novos profissionais tomam posse em julho e começam a atuar em agosto. São 86 engenheiros agrônomos, 36 assistentes sociais, 19 economistas domésticos, 3 engenheiros de alimentos, 2 engenheiros de pesca, 6 engenheiros florestais, 16 médicos veterinários e 17 zootecnistas, além de 70 extensionistas especializados (técnicos agrícolas).

Desse novo quadro, cinco trabalhadores ficarão na unidade da Emater em Curitiba, atendendo a todo o estado, e os demais serão divididos entre as unidades de execução, abrangendo todas as regiões.

A agricultura paranaense hoje está em festa. A Emater que é o nosso principal canal de comunicação com o agricultor está se renovando. Para que cada vez mais possa atuar em parceria no campo, fazendo com que o pequeno agricultor possa agregar mais renda ao seu negócio”, disse o secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, George Hiraiwa.

ECONOMIA

Estima-se uma economia de R$ 23 milhões por ano na folha salarial do Instituto, mesmo com as contratações. “Além da possibilidade de abrir espaço orçamentário, isso trouxe economia para a folha de pagamento, pois quem aderiu ao PDV eram profissionais em fim de carreira. Então teremos renovação de pessoal e redução de custos”, explica o coordenador de Provimento, Cargos e Salários da Emater, Carlos Augusto Parchen.

NOVAS PERSPECTIVAS

A última nomeação de técnicos para o Instituto aconteceu em 2016, quando foram chamados 143 profissionais. Segundo o novo presidente da Emater, Richard Golba, com os novos trabalhadores o órgão possibilitará ao órgão manter o trabalho de excelência de apoio aos agricultores e assistência técnica rural.

Nós estamos em quase todos os municípios e atuamos principalmente com a agricultura familiar, um público com menos acesso à assistência e extensão rural. E há anos a Emater estava limitando esse trabalho, por causa da saída de profissionais e não repostos. Então era essencial que conseguíssemos renovar o quadro. Isso vai oxigenar e revitalizar nosso Instituto”, diz.

CAPACITAÇÃO

Os novos extensionistas serão capacitados em cursos com um conteúdo específico sobre extensão rural, o Estatuto do Servidor Público, resolução de problemas, entre outros. Há cerca de dois anos, a Emater desenvolve uma metodologia de integração para estimular a participação dos novos colaboradores. Essa Integração Funcional começa em setembro.

Como os extensionistas são muitas profissões diferentes, a capacitação permite mostrar como a sua área de formação pode ser aplicada na extensão rural”, disse o coordenador de Desenvolvimento de Pessoas da Emater, Roberto Carlos Guimarães. Nesses cursos, os funcionários vão conhecer ainda os direitos e deveres do servidor público e receber uma mentoria corporativa. Para cada um deles, será designado um profissional do Instituto para orientar seu trabalho e ajudar a construir um plano de carreira.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: