Cianorte está em alerta de epidemia com 48 casos de dengue

epidemia 2015Cianorte está entre os 887 municípios brasileiros que devem reprimir o número de infecções pelo vírus da dengue. A diretriz é do Ministério da Saúde que, na última semana, divulgou dados sobre o avanço da doença no país. Com 48 casos confirmados e 2,8% de índice de infestação do mosquito transmissor – ou seja, com quase três focos encontrados a cada 100 imóveis vistoriados – o município enfrenta o risco de epidemia.

Frente a esta situação, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa de Combate à Dengue, está reforçando as ações ofensivas ao mosquito transmissor. Nesta semana, mais duas equipes foram contratadas e estão trabalhando na pulverização de inseticida pelos bairros que apresentam os maiores números de casos da doença, sendo a Zona 03, com 17 casos; a Zona 7, com 15; e a Zona 8, com seis casos. “Estão sendo pulverizados os terrenos, estabelecimentos comerciais, residências e bocas de lobo. Para que as ações sejam efetuadas com eficácia é necessário que a população colabore, permitindo a entrada dos agentes e abrindo as portas e janelas. O inseticida não é prejudicial à saúde, porém é preciso proteger os alimentos, pássaros e vasilhas de água dos animais. Vale salientar que o veneno mata apenas os mosquitos já adultos e não as larvas, portanto, as ações particulares de combate aos criadouros devem continuar”, informou a supervisora do Programa de Combate à Dengue, Vera Fusisawa.

Para o secretário municipal de Saúde, Rogério Sossai, o descuido da população ainda é uma das principais razões para a procriação do mosquito transmissor. “As maneiras de se combater a dengue são massivamente divulgadas, seja pelos meios de comunicação, campanhas de conscientização, agentes de saúde e, até mesmo, pelas igrejas. Assim, é impossível que se formem os criadouros do Aedes aegypti por falta de informação. É saber de todos que devemos eliminar qualquer acúmulo de água”, destacou.

Compartilhe:

Cianorte está em alerta de epidemia com 48 casos de dengue

epidemia 2015Cianorte está entre os 887 municípios brasileiros que devem reprimir o número de infecções pelo vírus da dengue. A diretriz é do Ministério da Saúde que, na última semana, divulgou dados sobre o avanço da doença no país. Com 48 casos confirmados e 2,8% de índice de infestação do mosquito transmissor – ou seja, com quase três focos encontrados a cada 100 imóveis vistoriados – o município enfrenta o risco de epidemia.

Frente a esta situação, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa de Combate à Dengue, está reforçando as ações ofensivas ao mosquito transmissor. Nesta semana, mais duas equipes foram contratadas e estão trabalhando na pulverização de inseticida pelos bairros que apresentam os maiores números de casos da doença, sendo a Zona 03, com 17 casos; a Zona 7, com 15; e a Zona 8, com seis casos. “Estão sendo pulverizados os terrenos, estabelecimentos comerciais, residências e bocas de lobo. Para que as ações sejam efetuadas com eficácia é necessário que a população colabore, permitindo a entrada dos agentes e abrindo as portas e janelas. O inseticida não é prejudicial à saúde, porém é preciso proteger os alimentos, pássaros e vasilhas de água dos animais. Vale salientar que o veneno mata apenas os mosquitos já adultos e não as larvas, portanto, as ações particulares de combate aos criadouros devem continuar”, informou a supervisora do Programa de Combate à Dengue, Vera Fusisawa.

Para o secretário municipal de Saúde, Rogério Sossai, o descuido da população ainda é uma das principais razões para a procriação do mosquito transmissor. “As maneiras de se combater a dengue são massivamente divulgadas, seja pelos meios de comunicação, campanhas de conscientização, agentes de saúde e, até mesmo, pelas igrejas. Assim, é impossível que se formem os criadouros do Aedes aegypti por falta de informação. É saber de todos que devemos eliminar qualquer acúmulo de água”, destacou.

Compartilhe: