Centro de Odontologia Digital será voltado a pesquisas e aperfeiçoamento

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) está implantando um centro de Odontologia Digital para desenvolver pesquisas científicas e ações de aperfeiçoamento profissional de estudantes de graduação e pós-graduação da Medicina Dentária. A nova unidade também vai capacitar técnicos em prótese dental, que atuam em usinagem de peças protéticas, na área da Odontologia Digital

Orçada em R$ 921,5 mil, a inciativa conta com recursos provenientes do Fundo Paraná, amparado pelo programa Paraná Mais Ciência. Desse montante, R$ 567,5 mil são destinados a investimento e R$ 354 mil, à cobertura de despesas de custeio. Já foram liberados R$ 723,4 mil, o que equivalente à execução técnica de 60% do projeto, iniciado no ano passado.

O Fundo Paraná é gerido pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

De acordo com o coordenador de Ciência e Tecnologia da superintendência, Paulo Renato Parreira, a Odontologia passa por transformações tecnológicas, exigindo cada vez mais dos profissionais o aperfeiçoamento em novas modalidades de tratamento e o uso de novas tecnologias.

“Esse projeto sinaliza a transformação digital e atualização continuada dos profissionais, possibilitando oportunidades na relação entre universidade e mercado, transferência de tecnologia e inovação, com foco no desenvolvimento de pessoas”, afirma o coordenador.

Vinculado ao Departamento de Odontologia, no Setor de Ciências Biológicas e da Saúde da UEPG, no Campus Uvuaranas, o centro de Odontologia Digital é pioneiro entre as universidades públicas brasileiras.

Sob a coordenação dos professores Giovana Mongruel Gomes e João Carlos Gomes, a unidade também vai atender demandas de tratamento dentário restaurador e estético da população de baixa renda de Ponta Grossa e outras cidades da região dos Campos Gerais.

Segundo o professor João Carlos, o projeto é desenvolvido em etapas. Primeiro, foram adquiridos os equipamentos e softwares do laboratório para os procedimentos na área de Odontologia Digital e usinagem de peças cerâmicas protéticas.

Na sequência, foram selecionados oito bolsistas, entre estudantes de Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da UEPG, que vão atuar nessa nova técnica de restauração odontológica.

“Os bolsistas estão fazendo estágio preparatório em um laboratório odontológico privado, que dispõe dessa tecnologia. No local, eles têm a oportunidade de ampliar os conhecimentos e compreender os processos e o fluxo digital dessa prática profissional”, afirma o professor.

Além disso, desde julho, os bolsistas estão ministrando cursos, palestras e aulas expositivas sobre Odontologia Digital para os estudantes da graduação da UEPG, na disciplina de Odontologia Estética.

A expectativa é que o novo centro de Odontologia Digital da UEPG inicie as atividades entre fevereiro e março de 2021, quando serão aplicados os procedimentos clínicos e laboratoriais em pacientes, no campo da Odontologia Restauradora.

A nova unidade também deve desenvolver pesquisas, cujos resultados serão apresentados em eventos científicos nacionais e internacionais e publicados, por meio de artigos científicos, em revistas especializadas, contribuindo para a disseminação do conhecimento e elevando o conceito da universidade.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse