Centenário da Ordem DeMolay é comemorado com sessão especial

A Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) promoveu na noite desta terça-feira (26) uma sessão solene para homenagear o centenário de criação da Ordem DeMolay. A sessão foi proposta pelo líder do governo, deputado Hussein Bakri (PSD), e honrou os 100 anos da organização de fins filosóficos e filantrópicos, que orienta os membros a se dedicarem à felicidade dos seus semelhantes.

O deputado Hussein Bakri foi tomado pela emoção durante a solenidade. “No atual momento em que vivemos no Brasil, sabemos que o país tem futuro. Esta é uma organização que presta grande serviço à Nação, promovendo a solidariedade, a pureza, o patriotismo e o amor ao próximo. Esta é uma homenagem de todo o povo do Paraná”, lembrou. O parlamentar colocou a Liderança do Governo à disposição da Ordem. “Estamos abertos para a participação e ideias de vocês”, comentou.

O secretário-chefe da Casa Civil Guto Silva parabenizou a Ordem DeMolay pelos 100 anos. “Estamos em um país mergulhado na discussão de reformas. Sofremos uma crise de lideranças. Uma nação que carece de líderes não sabe qual caminho trilhar. Ver nestes jovens, muitos líderes, é um alento. Esta homenagem é o desejo de construir um Brasil mais justo”, disse Guto Silva.

Fundada em 1919 em Kansas City, no Missouri (EUA), a Ordem DeMolay é considerada a maior organização juvenil do mundo e tem como objetivo formar jovens de 12 a 21 anos como melhores cidadãos e líderes. A Ordem trabalha o desenvolvimento e fortalecimento das personalidades, enfatizando virtudes necessárias para a boa conduta social: amor filial, reverência pelas coisas sagradas, cortesia, companheirismo, fidelidade, pureza e patriotismo.

Além de Hussein Bakri, a mesa foi composta pelo secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, o Mestre Conselheiro Estadual João Eduardo Santos, o Mestre Conselheiro Estadual, Pedro Henrique Fernandes, o ex-governador e diretor-presidente do BRDE, Orlando Pessuti, o Coronel Luiz Rodrigo Larson Karstens e o deputado estadual Soldado Adriano José (PV).

HOMENAGEADOS

Ao lado de outros 16 jovens representantes das diferentes correntes da Ordem DeMolay, João Eduardo Santos e Pedro Henrique Fernandes foram homenageados. Para Fernandes, receber a homenagem da Assembleia Legislativa é um motivo de orgulho. “É como se todos nossos esforços fossem recompensados. Trabalhamos na formação moral e ética baseado em grandes ideais, com o objetivo de construir um Brasil melhor”, disse. Já Santos concordou. “É um motivo de orgulho sermos homenageados por esta Casa de Leis. Estamos engajados na mudança de nossa sociedade. Nós, jovens, somos o futuro, mas já agimos para modificar o presente”, afirmou.

GRANDE FAMÍLIA

Jovens, membros da Ordem DeMolay, celebraram o centenário da organização no Plenário da Alep. Eles lotaram o espaço, alguns acompanhados dos pais, ou mesmo em grupos de adolescentes. Um dos mais jovens a prestigiar o evento foi o mestre escudeiro Helton Christiano Franchetto Filho, de apenas 10 anos. A mãe de Helton, Fernanda Jaeger, explicou que o ingresso do filho na Ordem, há quase três anos, já mostra mudanças no comportamento dele. “Ele assume novas responsabilidades, se preocupa com os amigos, se organiza melhor. No futuro e até o momento em que se tornar adulto, este ensinamento será muito positivo”, afirma.

Também bastante jovem, o estudante Renato Marçal Soares, de 12 anos e que cursa a sétima série, sente orgulho por participar da Ordem DeMolay. Ele fala com desenvoltura sobre sua posição na organização, hospitaleiro responsável por filantropias e benfeitorias do capítulo ao qual pertence. “É um ensinamento para a vida, 100 anos formando ótimas pessoas e líderes. Para mim significa um novo olhar, uma expansão sobre os ensinamentos para eu ser melhor e pensar mais no próximo”, explica.

Liziane Soares, presidente do Clube de Mães do Capítulo Caminhos da Virtude, cuida do bem-estar dos meninos, do grupo do qual seu filho. As aspirações dos jovens para a filantropia são apoiadas pelas mães que tratam da logística, alimentação e transporte aos clubes regionais. “Meu filho entrou em 2017 e eu ingressei no Clube de Mães na sequência. A Ordem é uma escola de líderes, bons meninos que estão se tonando ainda melhores. São estratégias administrativas, como cuidar de orçamentos, muito aprendizado. É um orgulho ver nossos filhos se desenvolvendo assim”, conta.

Heloisa Nardoni, da Ordem Internacional do Arco Íris para Meninas, tem 21 anos, nove dedicados à Ordem DeMolay. Para ela, a organização é uma oportunidade de “mudar o mundo”. Mesmo tão jovem, ela é coordenadora de uma jurisdição que abrange todo o Paraná e até parte do Paraguai. “Somos uma grande família, tenho admiração pelo trabalho que os meninos realizam. Eu entrei na Ordem a convite do meu pai, membro da Maçonaria. O Arco Íris é minha vida, não me imagino não participando deste trabalho. É uma oportunidade que me foi dada e espero que mais jovens se interessem por ela”, declarou.

HISTÓRIA

A Ordem DeMolay é uma organização de fins filosóficos e filantrópicos, sem fins lucrativos, que orienta os membros a se dedicarem aos semelhantes. Jacques DeMolay, patrono da organização, foi expedicionário das Cruzadas no século XIV. Ele foi executado na fogueira em 1314 por ordem de Felipe, o Belo, Rei da França, por não trair seus irmãos e seguidores da Ordem dos Cavaleiros Templários. Embora também não se trate de uma organização religiosa, para ingressar na organização de jovens é necessário crer em um Deus, independentemente de qual seja religião do indivíduo. O jovem deve também trazer consigo os sete princípios básicos (sete virtudes) da Ordem DeMolay.

NO MUNDO

A fraternidade está presente em várias nações, como Alemanha, Aruba, Austrália, Bolívia, Brasil, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Filipinas, Itália, Sérvia e Romênia. Mais de quatro milhões de jovens passaram pela Ordem em todo o mundo. A Ordem DeMolay atua no Brasil desde 1980. O Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil contabiliza mais de 28 mil integrantes ativos, espalhados por em centenas municípios de todos os estados. Em 19 de janeiro de 2010 foi promulgada a Lei Federal nº 12.208, que instituiu o dia 18 de março como o Dia Nacional do DeMolay. A escolha da data marca o dia de falecimento de Jacques DeMolay.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Assembleia Legislativa do Paraná

Compartilhe: