Casos de dengue aumentam a cada semana no Paraná

O boletim epidemiológico da dengue divulgado nesta terça-feira (08) pela Secretaria de Estado da Saúde apresenta 596 casos confirmados da doença no Paraná, 13,7% a mais que na semana anterior – são 72 novos casos. A publicação é referente ao período epidemiológico desde julho deste até julho de 2020.

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, alerta que número de casos reforça a importância do combate ao mosquito transmissor da dengue e que o apoio da população é fundamental neste momento para acabar com os criadouros do Aedes aegypti.

“Estamos bem próximos do verão, que além dos dias quentes traz também a chuva, e sabemos que esta associação é favorável à proliferação do mosquito. Mas se o ambiente estiver livre de recipientes que possam acumular água parada poderemos controlar a infestação. Por isso, o nosso apelo para que todos participem ativamente deste combate”, afirmou o secretário.

A dengue é a arbovirose mais prevalente no Estado. Pesquisa da Vigilância Ambiental da secretaria aponta que cerca de 73% dos criadouros do mosquito transmissor estão em imóveis residenciais e comerciais.

CONTROLE

O Paraná tem um Comitê Gestor Interinstitucional da Dengue, com a participação de 24 órgãos e entidades parceiras, e os Comitês Municipais, que abrangem 81% das cidades. Estes grupos discutem periodicamente a situação da dengue, monitoram e avaliam as ações e implantam medidas para o enfrentamento da doença no Estado.

A Secretaria de Saúde do Paraná orienta e presta assessoria técnica sobre manejo clínico de forma permanente a todos os municípios e promove capacitações e treinamentos para as equipes profissionais que atuam na Vigilância.

Recentemente, as ações aconteceram no município de Foz do Iguaçu, com orientações para manejo do uso de inseticidas com equipamento costal, e também em Tibagi, onde o curso foi ministrado para agentes comunitários.

Na segunda quinzena deste mês a Divisão de Vigilância Epidemiológica da secretaria promoverá oficina para profissionais que atuam nas Regionais de Saúde sobre as técnicas de monitoramento da dengue.

“Com estas ações o Governo, por meio da Secretaria da Saúde e dos municípios, promove de forma rotineira a vigilância da dengue, sensibilizando para a implementação e implantação de medidas preventivas em todo o Estado”, complementou o secretário Beto Preto.

No mês que vem, em 30 de novembro, será o Dia “D” da Dengue. O objetivo é promover uma grande mobilização social, com o objetivo de manter a população informada sobre os principais locais de proliferação do vetor, sinais e sintomas das arboviroses e situações de risco para a dengue. A ação contará com a participação dos municípios das 22 Regionais de Saúde do Paraná.

BOLETIM

O Boletim Semanal da Dengue informa que nesta semana são dois municípios em situação de epidemia para a dengue: Inajá e Santa Isabel do Ivaí, localizados na região de Paranavaí.

No mês passado, a Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores da secretaria estadual ministrou capacitação e oficina sobre arboviroses na sede da 14ª Regional de Saúde de Paranavaí e também no município de Loanda, com participação de profissionais da área da saúde de todas as cidades vizinhas.

O informativo semanal aponta ainda dez municípios sem situação de alerta para a doença: Lindoeste, Juranda, Nova Cantu, Douradina, Indianópolis, São Carlos do Ivaí, Floraí, Flórida, Florestópolis e Uraí.

Dos 596 casos confirmados nesta semana, 479 são autóctones, contraídos no município de residência, e 22 importados, que significa que as pessoas foram contaminadas fora da cidade onde moram. O Paraná totaliza 5.281 notificações para a dengue no informe divulgado nesta terça-feira (08).

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: