CANTAR OU NÃO CANTAR O HINO NACIONAL?


Quando o Ministro da Educação comunicou às escolas brasileiras que os alunos deveriam cantar o Hino Nacional nas escolas, serem filmados nem tanto, mas cantar o Hino Nacional, causou um tremor na ala esquerdista dos professores. Não se trata de IDEOLOGIA aconselhar cantar o Hino Nacional, trata-se de dever de todo o professor, porque os alunos aprendem a ser patriotas e aprendem a desenvolver o civismo dentro das salas de aula e com a comunidade em que vive. Com o amor à Pátria vêm os limites, porque o espaço da Pátria pertence a todos e eu tenho que estar dentro do meu quadrado, respeitando o limite do outro. Isto é patriotismo. Não se ensina, vem da alma, se pratica. Embora hajam pais que incentivem cantando o hino, apresentando a Bandeira Nacional a seus filhos e falam do amor à Pátria, mas estes são raros. Quando fui diretora da escola, perguntem aos nossos alunos da década de 60 e 70 o que se exigia na escola, pelo menos uma vez na semana, e não era determinação de nenhum governo, mas com o objetivo direto de exercer o patriotismo dentro da escola que amávamos, aprendendo, mesmo que mal pronunciadas a bela letra do Hino Nacional.

Ficavam em fila no pátio, os alunos, em posição de respeito, com mãos no peito, cabeça erguida e olhando para o hasteamento do nosso símbolo nacional mais precioso, nossa Bandeira Nacional. Atrasavam alguns minutos para entrar na sala de aula. Lógico! Mas isto não é atraso, é o complemento que se dá às disciplinas. Que vale ter 50 minutos de aula e não ter desenvolvido seu sentimento de amor e defesa da terra que se ama e se vive? Hoje, só se fala em direitos. E os deveres onde foram parar? Dizer que os alunos podem perder minutos preciosos de aula quando se canta o hino, parece ser inacreditável ouvir isto de um professor, pois, a elasticidade do horário a cumprir depende, exclusivamente, da qualidade e não da quantidade. Recentemente, eu vi um vídeo em que o repórter entrevistava pessoas nas ruas e cantava uma frase de uma música da Ludmila, da Anitta ou de um cantor popular. Todos os entrevistados, sem exceção, completavam a frase da música dos cantores Porém, quando o entrevistador cantava “Ouviram do Ipiranga às margens plácidas…”, ninguém, ninguém, dos entrevistados conseguiu cantar a segunda frase do nosso Hino Nacional!

A minha terra é grande, e bela e altaneira, ostenta invicta uma LINDA BANDEIRA, desta nação para sempre adorada, levo guardada, dentro do meu coração. Quando tremulas balouçada pela brisa, que mansamente beija a terra brasileira, sinto n’alma todo o vigor,da Pátria em flor, alvissareira.”

A minha escola que me ensinou esta canção…

Izaura Varella

Em 28 de fevereiro de 2019.

Compartilhe: