Bongiorno solicita apoio do Governo Federal à mandiocultura

Cprefeitura01om a visita do deputado federal Zeca Dirceu e da senadora Gleisi Hoffman à Capital do Vestuário, na última sexta-feira (27), para a entrega de 102 equipamentos e mobiliários à Santa Casa de Cianorte, o prefeito Bongiorno aproveitou a ocasião para pedir o apoio do Governo Federal aos produtores de mandioca da região que, devido à baixa nos preços pagos pelas fecularias e farinheiras, demonstram insatisfação, por meio da paralização do abastecimento e manifestações pacíficas, como o “tratoraço”, na PR-323, sentido Cianorte à Terra Boa, realizado durante toda a última semana.

“Precisamos de medidas urgentes, pois os produtores já não estão conseguindo honrar com seus compromissos junto às instituições financeiras e cooperativas, bem como têm o sustento da propriedade e da família comprometidos. Assim, solicitamos e contamos com o apoio de nossos representantes em Brasília, para a prorrogação dos prazos de financiamentos agrícolas e revisão do preço mínimo pago aos produtores”, informou o prefeito Bongiorno.

Segundo o secretário municipal de Agricultura, Waldiley Domingos, para produzir uma tonelada, o produtor gasta entre R$ 90 e R$ 120, sendo o valor de entrega às fecularias e farinheiras em média de R$ 150. “Assim, descontadas as despesas com o cultivo, como com a aplicação de tecnologia, adubos, controle de pragas e colheita, o lucro é praticamente nulo. Portanto, a reivindicação é aumentar o preço mínimo pago por grama, estipulado pela Política de Preços Mínimos do Governo Federal, de R$ 0,37 para R$ 0,55 e, assim, pelo menos, arcar com os custos de produção”, contou.

O setor da mandiocultura é o segundo maior em Valor Bruto de Produção de Cianorte, com 14% do índice e, assim, colabora para a colocação do Paraná em segundo lugar quando se trata do cultivo da raiz no Brasil e, em primeiro, na produção de fécula, sendo responsável por cerca de 70% da produção nacional que abastece as indústrias químicas, de medicamentos e de alimentos.

Ao serem colocados a par da situação, Zeca Dirceu e Gleisi Hoffman comprometeram-se com a análise de possibilidades e a consequente mediação, junto ao Governo Federal, por melhores condições aos produtores de mandioca. Um ofício de mesmo teor dos entregues aos parlamentares foi encaminhado à ministra da Agricultura, Kátia Abreu.

Tecto e foto: Assessoria da Prefeitura de Cianorte

Compartilhe:

Bongiorno solicita apoio do Governo Federal à mandiocultura

Cprefeitura01om a visita do deputado federal Zeca Dirceu e da senadora Gleisi Hoffman à Capital do Vestuário, na última sexta-feira (27), para a entrega de 102 equipamentos e mobiliários à Santa Casa de Cianorte, o prefeito Bongiorno aproveitou a ocasião para pedir o apoio do Governo Federal aos produtores de mandioca da região que, devido à baixa nos preços pagos pelas fecularias e farinheiras, demonstram insatisfação, por meio da paralização do abastecimento e manifestações pacíficas, como o “tratoraço”, na PR-323, sentido Cianorte à Terra Boa, realizado durante toda a última semana.

“Precisamos de medidas urgentes, pois os produtores já não estão conseguindo honrar com seus compromissos junto às instituições financeiras e cooperativas, bem como têm o sustento da propriedade e da família comprometidos. Assim, solicitamos e contamos com o apoio de nossos representantes em Brasília, para a prorrogação dos prazos de financiamentos agrícolas e revisão do preço mínimo pago aos produtores”, informou o prefeito Bongiorno.

Segundo o secretário municipal de Agricultura, Waldiley Domingos, para produzir uma tonelada, o produtor gasta entre R$ 90 e R$ 120, sendo o valor de entrega às fecularias e farinheiras em média de R$ 150. “Assim, descontadas as despesas com o cultivo, como com a aplicação de tecnologia, adubos, controle de pragas e colheita, o lucro é praticamente nulo. Portanto, a reivindicação é aumentar o preço mínimo pago por grama, estipulado pela Política de Preços Mínimos do Governo Federal, de R$ 0,37 para R$ 0,55 e, assim, pelo menos, arcar com os custos de produção”, contou.

O setor da mandiocultura é o segundo maior em Valor Bruto de Produção de Cianorte, com 14% do índice e, assim, colabora para a colocação do Paraná em segundo lugar quando se trata do cultivo da raiz no Brasil e, em primeiro, na produção de fécula, sendo responsável por cerca de 70% da produção nacional que abastece as indústrias químicas, de medicamentos e de alimentos.

Ao serem colocados a par da situação, Zeca Dirceu e Gleisi Hoffman comprometeram-se com a análise de possibilidades e a consequente mediação, junto ao Governo Federal, por melhores condições aos produtores de mandioca. Um ofício de mesmo teor dos entregues aos parlamentares foi encaminhado à ministra da Agricultura, Kátia Abreu.

Tecto e foto: Assessoria da Prefeitura de Cianorte

Compartilhe: