Bolsa Agente de Cidadania tem ampliação de aporte financeiro em 2021

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, ampliou neste ano o aporte financeiro mensal, de R$ 210,00 para R$ 306,00, do Programa Bolsa Agente de Cidadania. Coordenado pelo Departamento de Assistência Social da Secretaria, o programa é desenvolvido nos Centros da Juventude do Estado e beneficia atualmente 750 jovens.

O auxílio é disponibilizado para que os jovens realizem atividades voltadas a crianças, adolescentes, famílias e idosos das comunidades onde vivem. “Essa é mais uma ação que oportuniza aos jovens a participação social junto a pessoas que mais precisam ações culturais e de cidadania”, ressaltou o secretário da Justiça, Ney Leprevost.

O Bolsa Agente de Cidadania tem como objetivo dar oportunidade aos jovens de participação social e cidadã e a inclusão sociocultural e prevê o atendimento de adolescentes e jovens, prioritariamente em situação de vulnerabilidade e risco social, participantes dos Centros da Juventude. Os adolescentes devem empregar 10 horas semanais na execução de atividades de convivência, formação e cidadania voltadas à comunidade onde vivem.

Em 2020, a Secretaria de Justiça atendeu aproximadamente 750 adolescentes e jovens, sendo 270 dos municípios elegíveis no programa desenvolvido em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Os demais jovens foram pagos com recursos do Fundo da Infância e Adolescência, deliberados pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca).

O programa acontece em 24 Centros da Juventude no Paraná: Almirante Tamandaré, Apucarana, Cambé, Campo Largo, Campo Mourão, Cascavel, Castro, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Ivaiporã, Jacarezinho, Lapa, Laranjeiras do Sul, Maringá, Palmas, Paranavaí, Pinhais, Piraquara, São José dos Pinhais, São Mateus do Sul, Telêmaco Borba, Toledo e Umuarama.

SEGURANÇA

A Secretaria da Segurança Pública desenvolve um programa que objetiva a redução dos índices de criminalidade nas principais cidades do Paraná, dentre elas Curitiba e Região Metropolitana, no eixo Maringá – Londrina e nos municípios da fronteira, a partir da colaboração do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Devido à pandemia, os Centros da Juventude não estão em funcionamento. Para não prejudicar os adolescentes beneficiados pelo programa, o Cedca definiu que os jovens do programa continuassem recebendo a bolsa.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse